MUNDO

Navio de guerra dos EUA cruza o estreito de Taiwan

Destróier USS Ralph Johnson Destróier USS Ralph Johnson  - Foto: Reprodução/Wikipedia

Um navio militar americano cruzou, neste sábado (26), o Estreito de Taiwan, que separa a ilha da China continental, pela segunda vez desde o início do ano, informou a Marinha dos Estados Unidos, em um contexto de tensão entre Pequim e Washington. 

O destróier USS Ralph Johnson realizou uma passagem "de rotina" pelo estreito, "em águas internacionais e de acordo com a lei internacional", informou a 7ª Frota americana em comunicado. 

O ministério da Defesa de Taiwan confirmou que um navio dos EUA estava navegando no estreito, acrescentando que os militares da ilha "estavam monitorando totalmente suas atividades, perto de nossas águas e nosso ar, e que a situação era normal".

Navios americanos costumam passar pelo estreito, para grande desgosto da China, que considera a ilha parte de seu território.

A República Popular da China considera que a navegação estrangeira nessas águas constitui uma violação de sua soberania, enquanto os Estados Unidos e outros países consideram a área como parte das águas internacionais e, portanto, aberta a todos.

O exército chinês se referiu a "um ato de provocação" para apoiar "as forças separatistas" de Taiwan.

As tropas chinesas "permanecem em alerta máximo o tempo todo" para salvaguardar a soberania e a segurança da China, alertou Shi Yi, porta-voz da zona de operação leste do exército chinês, em comunicado.

Pequim ameaça regularmente usar a força no caso de uma proclamação formal da independência de Taipei ou intervenção externa, especialmente pelos Estados Unidos.

Veja também

Salman Rushdie respira por aparelhos e pode perder um olho após ser esfaqueado nos EUA
Ataque

Salman Rushdie respira por aparelhos e pode perder um olho após ser esfaqueado

Justiça revoga prisão domiciliar de bolsonarista que matou tesoureiro do PT
Prisão preventiva

Revogada a prisão domiciliar de bolsonarista que matou tesoureiro