VIOLÊNCIA EM ITAMARACÁ

"Nem o Gati localiza": após desafiarem polícia em live, membros de facção de Itamaracá são presos

Escalada de violência choca os moradores da ilha. Polícias já efetuaram diversas prisões

Bandido desafiou a polícia e acabou presoBandido desafiou a polícia e acabou preso - Foto: Reprodução

Membros de uma facção criminosa com atuação em Itamaracá, na Região Metropolitana do Recife (RMR), um homem foi preso e um adolescente foi apreendido, segundo informou a Polícia Civil de Pernambuco, na manhã desta quarta-feira (28).

A prisão e a apreensão aconteceram na noite de terça-feira (27), sobre o viaduto da Caxangá, na Zona Oeste do Recife. Os dois aparecem em uma live que circulou nas redes sociais debochando da polícia e ironizando:

"Nem o Gati [Grupo de Apoio Tático Itinerante; divisão da Polícia Militar] localiza". 

Segundo a Polícia Civil, após "constante acompanhamento das atividades das organizações criminosas" com atuação em Itamaracá, o Grupo de Operações Especiais (GOE) tomou conhecimento da live. Na transmissão feita no Instagram, os dois aparecem desafiando as forças de segurança, mostrando arma de fogo, munições e drogas e alegando que haviam saído de Itamaracá e que seriam membros de facções criminosas em guerra na cidade. 

Os criminosos também falam que estariam preparados para um eventual confronto com as forças de segurança. "Ao realizar diligências investigativas, os dois indivíduos que aparecem na live, desafiando as forças de segurança a capturá-los, foram encontrados em um veículo de aplicativo e presos em flagrante portando a pistola inox que aparece nas imagens da live", informou a Polícia Civil.

Em publicação em seu perfil no Instagram, o delegado Eronides Meneses divulgou as imagens do momento em que o carro de aplicativo em que estavam o adulto e o adolescente foi abordado e os dois capturados. "O GOE aceitou o desafio", afirmou. 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Folha de Pernambuco (@folhape)

A prisão e a apreensão aconteceram sob a coordenação dos delegados Tenório Neto e Jorge Pinto. Outros detalhes serão informados pela Polícia Civil em coletiva de imprensa, nesta quarta-feira (28). 

Violência em Itamaracá
A escalada de violência em Itamaracá choca os moradores da ilha. Em 17 de fevereiro, um bebê de 9 meses foi morto a tiros. Cinco dias depois, no dia 22, um menino de 10 anos foi baleado enquanto dormia, no bairro do Pilar, e morreu a caminho do hospital

Um adolescente de 17 anos, apreendido na última segunda-feira (26), confessou ter participado do assassinato do menino de 10 anos e alegou que ele e dois irmãos, de 7 e 12 anos, que também foram baleados no dia 22, seriam da família de um dos assassinos do bebê de 9 meses. Essa segunda morte, portanto, seria por conta de vingança.

Na última segunda-feira, a Secretaria de Defesa Social (SDS-PE) apresentou as prisões de seis homens suspeitos de tráfico de drogas em Itamaracá. As investigações se concentram em informações de que eles teriam envolvimento nas mortes das crianças. Houve, inclusive, uma "confissão informal" da participação nos crimes por parte de um dos presos. 

Já na terça-feira (27), mais duas prisões foram divulgadas. Os dois homens estariam se preparando para matar um desafeto na ilha. Segundo a Polícia Civil, esses dois não têm envolvimento direto nos crimes contra os menores, mas de forma indireta, por causa das quadrilhas criminosas que integram. 
 

Veja também

Rivais do premiê votam na penúltima etapa das eleições indianas
índia

Rivais do premiê votam na penúltima etapa das eleições indianas

Justiça da Colômbia acusa ex-presidente Uribe de suborno e fraude
america latina

Justiça da Colômbia acusa ex-presidente Uribe de suborno e fraude

Newsletter