Guerra na Ucrânia

Nike suspende vendas em lojas parceiras na Rússia

A multinacional com sede em Beaverton (Oregon, EUA) justificou a decisão por "dificuldades operacionais" na Rússia

A Nike não renovará os acordos de licenciamento na Rússia, disse a empresa em 25 de maio de 2022, juntando-se a uma lista crescente de empresas ocidentais que se retiram do país após a invasão da Ucrânia pela UcrâniaA Nike não renovará os acordos de licenciamento na Rússia, disse a empresa em 25 de maio de 2022, juntando-se a uma lista crescente de empresas ocidentais que se retiram do país após a invasão da Ucrânia pela Ucrânia - Foto: Joe Raedle / Getty Images North America / AFP

A fabricante de roupas e artigos esportivos Nike anunciou nesta quarta-feira (25) a suspensão de suas vendas em lojas parceiras da marca na Rússia e a descontinuação de todas as suas parcerias com varejistas russos, dois meses após fechar temporariamente suas próprias lojas devido à invasão da Ucrânia.

A multinacional com sede em Beaverton (Oregon, EUA) justificou a decisão por "dificuldades operacionais" na Rússia.

De acordo com o jornal russo Vedomosti, os acordos de distribuição que a Nike mantinha com os seus dois principais parceiros comerciais na Rússia terminam na quinta-feira, especialmente com o Inventive Retail Group (IRG), que gere as lojas Up & Run.

O grupo "tomou a decisão de não renovar os acordos comerciais ou assinar novos acordos, mesmo com a nossa franquia Up & Run", segundo mensagem da Nike transmitida à AFP. 

O anúncio significa que a marca está suspendendo as vendas de seus produtos em todas as lojas exclusivas, que vendiam apenas seus produtos. 

A marca indicou que suas atividades "seguem suspensas" na Rússia, mas que continua pagando os salários de seus funcionários.

Esta semana, a cadeia americana de cafés Starbucks decidiu deixar de operar definitivamente na Rússia, seguindo outras multinacionais como McDonald's, que chegou a um acordo para vender o seu negócio a um empresário local.

Outras empresas estrangeiras, como a loja de departamentos H&M, a montadora francesa Renault e a rede sueca de artigos para o lar Ikea também abandonaram suas atividades na Rússia após a invasão da Ucrânia em 24 de fevereiro e as sanções econômicas ocidentais contra Moscou.

Veja também

Ex-secretário especial da Cultura Mário Frias sofre infarto e é internado
Infarto

Ex-secretário especial da Cultura Mário Frias sofre infarto e é internado

Golpe da portabilidade do salário: nova fraude faz pagamento 'sumir' da conta das vítimas; entenda
Roubo de dados

Golpe da portabilidade do salário: nova fraude faz pagamento 'sumir' da conta das vítimas; entenda