Notícias

No rádio, Lula aparece candidato e Bolsonaro vira alvo de Alckmin

Programa do PT foi aberto com um alerta para a decisão do Comitê de Direitos Humanos da ONU, dizendo que ex-presidente poderia participar da disputa

RádioRádio - Foto: Folha de Pernambuco

O primeiro programa eleitoral de rádio dos candidatos à Presidência da República, transmitido neste sábado (1º), teve Luiz Inácio Lula da Silva como candidato do PT e críticas do tucano Geraldo Alckmin a Jair Bolsonaro (PSL). Na madrugada, os ministros do TSE decidiram por 6 votos a 1 barrar a candidatura de Lula com base na Lei da Ficha.

A aparição do petista como presidenciável na manhã deste sábado, entretanto, não indica desrespeito à decisão da corte, uma vez que a Justiça compreendeu que não haveria tempo para substituir o material que seria transmitido.

Leia também:
Aberta a temporada do guia eleitoral
Lula é protagonista em horário eleitoral de aliados e rivais na TV

O programa do PT foi aberto com um alerta para a decisão do Comitê de Direitos Humanos da ONU, dizendo que ele poderia participar da disputa. "Lula é candidato a presidente, sim", afirmou o programa.

Fernando Haddad
apareceu na propaganda como candidato a vice-presidente, dizendo que muitos imaginavam que o partido e o povo iriam abandonar Lula. A voz do ex-presidente surge ao final, criticando cortes feitos por Temer e afirmando já ter mostrado que o Brasil pode ser melhor. "Acredito que juntos somos capazes de reconstruir esse país", diz.

Com a maior fatia do horário eleitoral, a campanha do candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, teve como alvo a desconstrução de Jair Bolsonaro (PSL), que na propaganda teve tempo apenas para falar o nome da própria coligação. Bolsonaro é colocado pelos tucanos como um político que age na base da "bala, da raiva e do ódio", além de ter votado contra a PEC das Domésticas, o que, segundo a campanha, mostra que ele tem algo contra os pobres.

Já o tucano, chamado pelo primeiro nome, é apresentado como o candidato que age "com a cabeça e o coração". A redução da taxa de homicídios e a ampliação da rede de tratamento do câncer foram as realizações destacadas de seus quatro mandatos como governador de São Paulo.

Marina Silva (Rede), Ciro Gomes (PDT) e Henrique Meirelles (MDB) usaram o tempo diminuto para se apresentar a seus públicos-alvos. A candidata da Rede mirou as mulheres, enquanto Ciro focou nos endividados e desempregados. Ex-ministro de Temer, Meirelles buscou aproximar seu nome ao de Lula e se apresentar como o candidato capaz de resolver os problemas do país.

Veja também

Justiça manda prender bombeiro que atirou em atendente do McDonald's
Rio de Janeiro

Justiça manda prender bombeiro que atirou em atendente do McDonald's

Morre padre Reginaldo Veloso, ex-pároco do Morro da Conceição
Luto

Morre padre Reginaldo Veloso, ex-pároco do Morro da Conceição e referência na luta popular