Nomes compostos lideram registros em Pernambuco em 2018; confira a lista

Em Pernambuco, foram 954 crianças batizadas como João Miguel neste ano. Maria Clara foi o segundo nome mais escolhido pelos pais no Estado, com 862 registros

Nomes comuns no Brasil em 2018Nomes comuns no Brasil em 2018 - Foto: Artes/Folha de Pernambuco

Já se foi o tempo em que nomes bíblicos como Maria, João e Pedro reinavam sozinhos em certidões de nascimento. Em 2018, os nomes apareceram, mas em novas combinações. Em Pernambuco, foram 954 crianças batizadas como João Miguel neste ano. Maria Clara foi o segundo nome mais escolhido pelos pais no Estado, com 862 registros. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (27) pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen/Brasil), que reúne 7.732 mil cartórios distribuídos em todo o Brasil.

Ainda em Pernambuco, a lista dos dez nomes mais registrados conta com Enzo Gabriel (679), Maria Alice (671) e Maria Cecília (662). Ainda na lista de nomes, todos compostos, Pedro Henrique (575), Maria Júlia (547) e João Guilherme (516) [confira o ranking completo abaixo]. Os nomes "solo" quase não tiveram espaço entre os nascidos em 2018: apenas Miguel (410) e Heitor (371) ficaram entre os dez primeiros nomes masculinos no Estado. Os nomes compostos representaram 28,3% do total de registros do País.

No Brasil, Enzo Gabriel lidera o ranking, com 18.156 crianças com esse nome, seguido por Miguel (17.699) e Arthur (17.119). Entre as meninas, os registros mais frequentas foram Maria Eduarda (15.760) e Maria Clara (14.170). Ainda segundo o levantamento, as preferências nacionais do ano que se encerra superaram os nomes que em 2017 ocupavam o topo da lista: Miguel agora na segunda colocação, e Alice está na 3º colocação entre os nomes femininos.

As listas de nomes mais escolhidos variaram entre as regiões do Brasil. No Norte, Nordeste e Centro-Oeste, João Miguel foi um dos registros mais presentes. No Centro-Oeste, também foi comum o nome Heitor; no Nordeste, Maria Clara e Maria Cecília; e Helena na Região Sul.

A pesquisa também identificou a existência de 348.861 nomes diferentes, alguns deles com ampla variação de grafia, além dos tradicionais nomes diferentes escolhidos pelos pais. O levantamento dos nomes mais registrados, assim como o da quantidade de nascimentos, casamentos, óbitos e CPFs está disponível no Portal da Transparência do Registro Civil.

Confira o ranking dos nomes mais registrados:

10 NOMES MAIS FREQUENTES EM PERNAMBUCO

JOÃO MIGUEL – 954
MARIA CLARA – 862
ENZO GABRIEL – 679
MARIA ALICE – 671
MARIA CECÍLIA – 662
PEDRO HENRIQUE – 575
MARIA JÚLIA – 547
JOÃO GUILHERME – 516
MARIA EDUARDA – 490
MARIA VITÓRIA – 485

10 NOMES MASCULINOS MAIS FREQUENTES EM PERNAMBUCO

JOÃO MIGUEL – 954
ENZO GABRIEL – 679
PEDRO HENRIQUE – 575
JOÃO GUILHERME – 516
JOÃO PEDRO – 445
JOÃO LUCAS – 437
MIGUEL – 410
DAVI LUCAS – 391
HEITOR – 371
LUCAS GABRIEL – 367

10 NOMES FEMININOS MAIS FREQUENTES EM PERNAMBUCO

MARIA CLARA – 862
MARIA ALICE – 671
MARIA CECÍLIA – 662
MARIA JÚLIA – 547
MARIA EDUARDA – 490
MARIA VITÓRIA – 485
MARIA LUIZA – 462
MARIA HELENA – 396
MARIA VALENTINA – 358
ANA BEATRIZ – 347

10 NOMES MAIS FREQUENTES DO BRASIL

ENZO GABRIEL - 18.156
MIGUEL - 17.699
ARTHUR - 17.119
JOÃO MIGUEL - 16.049
MARIA EDUARDA - 15.760
MARIA CLARA - 14.170
HEITOR - 14.025
PEDRO HENRIQUE - 13.672
ALICE - 12.482
ANA CLARA - 11.059

10 NOMES MASCULINOS MAIS FREQUENTES DO BRASIL

ENZO GABRIEL - 18.156
MIGUEL - 17.699
ARTHUR - 17.119
JOÃO MIGUEL - 16.049
HEITOR - 14.025
PEDRO HENRIQUE - 13.672
DAVI - 10.206
BERNARDO - 9.914
JOÃO PEDRO - 9.519
GABRIEL - 9.452

10 NOMES FEMININOS MAIS FREQUENTES DO BRASIL

MARIA EDUARDA - 15.760
MARIA CLARA - 14.170
ALICE - 12.482
ANA CLARA - 11.059
HELENA - 10.573
VALENTINA - 10.325
MARIA LUIZA - 9.353
LAURA - 9.252
MARIA ALICE - 8.782
MARIA CECÍLIA - 7.719

Veja também

Petrolina abre agendamento e amplia vacinação contra Covid-19 para pessoas a partir de 45 anos
Vacinação

Petrolina abre vacinação para pessoas a partir de 45 anos

Aumentam casos de violência contra pessoas idosas no Brasil
Violência

Aumentam casos de violência contra pessoas idosas no Brasil