Carro foi encontrado no bairro do Cordeiro
Carro foi encontrado no bairro do CordeiroFoto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Proprietário do carro roubado usado no latrocínio do empresário Mário Gouveia, em Aldeia, nessa terça-feira (23), o motorista Luciano Henrique da Silva foi ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no bairro do Cordeiro, na Zona Oeste do Recife, na manhã desta quarta-feira (24).

O motorista prestou depoimento na delegacia e relatou como ocorreu o roubo da Fiat Toro, na segunda-feira (22), em Santa Maria do Cambucá, no Agreste de Pernambuco. O veículo foi localizado horas após o crime no bairro do Cordeiro, com o banco do motorista em chamas, de porta aberta e com ninguém dentro.

Leia também:
Dono do Parque Aquático Águas Finas, em Aldeia, é morto em assalto
Encontrados veículos que podem estar ligados à morte de empresário


"Estava indo comprar água mineral e na hora que parei o carro em frente à loja, mais ou menos cinco segundos depois o pessoal encostou, me abordou e pediram para descer do carro. Minha esposa ficou dentro, pedi para deixarem ela descer e ela desceu. Não machucaram ninguém", disse Luciano. Segundo ele, após o roubo do carro, sua esposa passou mal e foi socorrida. Nesse ínterim, ele acionou a polícia, que seguiu os criminosos, mas não os localizaram.

A perita do Instituto de Criminalística (IC) Vanja Coelho afirmou que esse carro transportava, no mínimo, três pessoas. Uma delas, segundo a perita, estava lesionada da linha da cintura para baixo - o que explica as poucas manchas de sangue, que também continham água. “As portas estavam destrancadas, mas não abertas, e houve a tentativa de incendiar o carro”, contou. Manchas de barro estavam no assoalho e o pneu dianteiro esquerdo, furado. Na mala do veículo, foram encontrados três estojos deflagrados e três munições intactas. Os três estojos eram originais de fábrica, de calibre 38.

O carro, segundo Luciano, tem seguro e deve ser recuperado. "A gente lamenta, era uma pessoa muito querida por todos. Ficamos tristes e infelizmente acabamos envolvidos no caso", finalizou ele, sobre a morte do empresário.

Entenda o caso
Pelo menos 15 homens encapuzados invadiram o Parque Aquático Águas Finas, no quilômetro 17 da Estrada de Aldeia, em Paudalho, na Zona da Mata Norte, e assassinaram a tiros o dono do local, o empresário Mário Cavalcanti Gouveia Filho, 79 anos. O crime ocorreu por volta das 3h dessa terça-feira (23). Segundo as investigações, os 15 homens encapuzados entraram no parque aquático em duas caminhonetes, uma vinho e uma branca. O empresário estava com dois cozinheiros e com a esposa no momento em que foi alvejado.

A ação, segundo informações da Polícia Militar (PM), tinha o objetivo de levar uma coleção de armas da vítima, além de dinheiro. Mário Gouveia teria reagido ao assalto. Ele ainda foi socorrido através do seu helicóptero particular e levado para o Hospital Português, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Informações preliminares sustentam que o empresário reagiu à ação no ímpeto de tentar proteger a família. Um vigilante do local também reagiu e ficou ferido.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: