As autoridades consideram o ataque um ato terrorista
As autoridades consideram o ataque um ato terroristaFoto: Juan Barreto/AFP

O governo colombiano atribuiu nesta sexta-feira (18) aos guerrilheiros do Exército de Libertação Nacional (ELN) o ataque com carro-bomba ocorrido na véspera que deixou pelo menos 20 mortos e 68 feridos em uma academia de polícia em Bogotá.

"Um ato terrorista cometido pelo ELN matou essas vidas jovens", afirmou o ministro da Defesa Guillermo Boetero, referindo-se aos policiais entre 17 e 22 anos de idade da Escola de Oficiais General Francisco de Paula Santander, no sul da capital.

Leia também:
Sobe para 21 número de mortos em explosão de carro em Bogotá
Bolsonaro repudia ataque terrorista na Colômbia


As autoridades trabalham na identificação dos corpos e temem que o número de óbitos possa aumentar. O autor foi identificado pelo Ministério Público como José Aldemar Rojas Rodríguez, de nacionalidade colombiana, que morreu no ataque.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: