Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano
Escola Estadual Raul Brasil, em SuzanoFoto: Reprodução/Facebook

A polícia investiga a forma como morreram os dois jovens que invadiram a escola estadual Professor Raul Brasil, localizada em Suzano, na manhã desta quarta-feira (13).
Após disparar em duas funcionárias da escola e em diferentes alunos, os dois atiradores se depararam com três policiais militares, com escudos.

Inicialmente, a polícia havia dito que os dois invasores se suicidaram. Agora, o secretário de segurança pública cogita a hipótese de que um dos invasores tenha atirado no outro, ao se deparar com os PMs, e depois se matado. "Nenhuma hipótese afastada. o que se sabe é o seguinte. o sargento da força tática estava a 10 metros deles. Eles viram o sargento Camargo, a cabo Ariana e o cabo Diniz indo de encontro a eles. Aí, ele escutou dois disparos. Um, possivelmente, teria sido eliminado. E esse que eliminou teria se suicidado", disse o secretário João Camilo Pires de Campos.

Leia também: 
É grave o estado de saúde de dois feridos em massacre de Suzano
Após silêncio, Bolsonaro define tragédia em Suzano como 'monstruosidade'
Polícia identifica vítimas dos atiradores de Suzano

Um homem e um adolescente mataram ao menos oito pessoas e feriram outras dez em um ataque a tiros na escola. As vítimas são cinco alunos, duas funcionárias e o dono de uma locadora de carro próxima ao local. Os atiradores são ex-alunos da instituição.
Há outras nove pessoas feridas em hospitais da região, ainda de acordo com João Camilo Pires de Campos, secretário de Segurança Pública de São Paulo.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: