Sepultura foi violada e corpo arrastado
Sepultura foi violada e corpo arrastadoFoto: Divulgação/Polícia Civil do Rio Grande do Sul

O corpo de uma mulher de 49 anos foi encontrado a cerca de 30 metros de distância da cova onde foi enterrado, no Cemitério Rincão da Madalena, em Gravataí, na Região Metropolitana de Porto Alegre, nessa segunda-feira (11). Segundo informações do Zero Hora, o sepultamento ocorreu no domingo (10), pela manhã.

O corpo foi achado seminu. A mulher estava sem a saia com a qual havia sido enterrada e com um dos seios para fora da blusa. A Polícia Civil do Rio Grande do Sul investiga o caso como uma possível necrofilia.

Leia também:
Mulher é morta a facadas e tem corpo jogado em canal em Olinda
Mulher atingida por fio energizado e morre eletrocutada durante temporal em SP


O caso repercutiu na cidade e indignou os familiares da mulher, cuja identidade não foi divulgada. Ela faleceu de esclerose sistêmica. Após serem avisados do sumiço do corpo da familiar, irmãos da vítima foram ao cemitério e encontraram somente o caixão aberto na cova onde ocorreu o enterro.

Funcionários da terceirizada que administra o estabelecimento disseram não conhecer o paradeiro do cadáver. Os irmãos então seguiram os rastros de chão batido até localizarem o corpo violado com um lenço branco que cobria o rosto.

Na cena do crime, policiais que foram até o local ainda encontraram cruzes pintadas em árvores e círculos feitos de cipó retorcido e com uma cruz no meio, o que pode indicar que a mulher foi alvo de um ritual.

"Aquilo é muito estranho. Não quero tirar conclusões precipitadas, no entanto, ela pode ter sido, sim, envolvida em um algum tipo de ritual. Só que isso será apontado pela investigação", explicou o delegado Mario Zachello ao jornal local NH.

Os policiais isolaram o entorno da sepultura e a área onde o corpo foi encontrado. Na clareira, encontraram um quadro que definiram como filme de terror. A polícia ainda acredita que o suspeito do crime cavou o local da sepultura, que tinha pouco mais um palmo de profundidade, com as próprias mãos. Ninguém foi preso.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: