O artista J. Borges foi escolhido para representar os artesãos de todo o País no desfile
O artista J. Borges foi escolhido para representar os artesãos de todo o País no desfileFoto: Caio Danyalgil/Folha de Pernambuco

Em 2020, o Galo da Madrugada vai celebrar a cultura popular. Com o tema "Xilogravuras no cordel do frevo", a agremiação promete exaltar a arte da literatura de cordel, difundida no Agreste de Pernambuco. O artista J. Borges, um dos principais nomes da xilogravura e da arte do cordel, foi escolhido para representar os artesãos de todo o País no desfile, que, no próximo ano, acontece no dia 22 de fevereiro. O maior bloco de rua do mundo também passará a usar um selo de sustentabilidade.

As novidades foram anunciadas durante coletiva de imprensa nesta quarta-feira (21), na sede do Galo, no bairro de São José, Centro do Recife. O presidente do bloco, Rômulo Meneses, conta que a ideia de homenagear a xilogravura surgiu após uma visita à oficina de J. Borges, em Bezerros, no Agreste.  "É uma forma de dar um impulso a essas duas artes muito fortes no Nordeste e trazer o público para olhar essa cultura", afirma. 

Para marcar a homenagem, o xilógrafo J. Borges receberá o primeiro selo "Gigante Guardião da Cultura", que será entregue anualmente a profissionais que contribuem com a cultura local. Ele também fará ilustrações para a festa. "O desfile do Galo é um dos melhores do mundo e eu me sinto muito honrado. Participo do bloco desde os anos 80", recorda.

Sustentabilidade
O Galo da Madrugada também lançou, nesta quarta-feira (21), o selo de responsabilidade socioambiental “Eu me manifesto pelo planeta”. Com isso, a agremiação anunciou que está sendo elaborado um projeto para redução de resíduos que são despejados durante o desfile. A ação faz parte de um Plano de Gestão e Sustentabilidade, que será lançado até o fim do ano.

O projeto está sendo desenvolvido pela rede Circularis, que busca parcerias com ONGs, empresas, cooperativas e o poder público. Segundo o coordenador do plano de sustentabilidade do Galo da Madrugada, Sérgio Xavier, entre as ações da proposta, está um aplicativo que dará incentivos aos comerciantes que separarem o lixo das barracas para a coleta seletiva. “Ele permite que você cadastre ali o volume de material e receba descontos e promoções das empresas parceiras do projeto”, explicou.

Por enquanto, o programa está em fase de desenvolvimento e os detalhes serão apresentados em dezembro. “É um processo que não será rápido porque exige uma mudança de cultura. As pessoas jogam o lixo no chão e no carnaval é difícil fazer esse controle”, disse. Uma das ideias para executar a ação é fornecer meios para que os catadores se desloquem entre os focos de folia. “Eles vão andando em carrinhos com rodinhas e as pessoas vão colocando ali o lixo. A gente fez alguns testes nesse sentido”, adiantou o idealizador da iniciativa.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: