André Longo, secretário de Saúde de Pernambuco (centro), comandou coletiva nesta quarta (26)
André Longo, secretário de Saúde de Pernambuco (centro), comandou coletiva nesta quarta (26)Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) destacou durante coletiva de imprensa realizada na noite desta quarta-feira (26) que pessoas com sintomas do Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, devem procurar a rede de urgência e emergência, ou seja as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e policlínicas.

A rede privada também pode ser procurada por quem tem plano de saúde. Para evitar sobrecarga, não se recomenda a ida de maneira espontânea para as unidades de referência para estes casos, que são o Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), o Hospital Correia Picanço (HCP) e o Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip).

De acordo com o secretário estadual de Saúde, André Longo, estes hospitais devem ser procurados por casos suspeitos após uma primeira avaliação feita por uma das unidades de atenção à urgência geral nas 15 UPAs existentes. Além disso, ele destacou que a rede privada de Pernambuco tem condições de atender inicialmente os casos suspeitos, fazendo a avaliação adequada, coletando exames. "Se precisarem do apoio da rede pública, nosso laboratório central, as equipes de vigilância e os próprios hospitais de referência estarão à disposição", falou.

Leia também:
Saiba como se prevenir contra o coronavírus e o que fazer em caso de suspeita
Netos de brasileiro infectado com coronavírus apresentam sintomas e vão passar por exames
Paraíba tem primeiro caso suspeito de coronavírus; homem desembarcou no Recife
Caruaruense com suspeita de coronavírus desceu do avião no Recife direto para ambulância
Laboratórios criam teste para identificar coronavírus, mas pedem cautela no uso


O órgão montou, desde o início do mês, esquema para preparar a rede pública de saúde para possíveis casos suspeitos do novo coronavírus. Além de enviar diversas notas técnicas sobre o assunto e repassar os boletins do Ministério da Saúde para os serviços da rede, capacitou os profissionais de saúde para que seja realizado o manejo clínico correto do paciente. André Longo afirmou ainda que não há motivo para pânico.

"O medo e o boato são os grandes inimigos nesse momento. Pernambuco vem se preparando ao longo do último mês. Tem um plano de contingência que já enviou inclusive para o Ministério da Saúde. Estamos vigilantes e prontos para detecção precoce de possíveis casos suspeitos para que possamos atuar e minimizar, fazendo a contenção adequada da expansão do vírus no território pernambucano", disse.

Conforme recomendações do Ministério da Saúde, são considerados casos suspeitos de coronavírus pessoas com febre e pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, batimento das asas nasais entre outros) e histórico de viagem para área com transmissão da doença. De acordo com André Longo, os países com casos da doença são Camboja, China, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Japão, Singapura, Tailândia e Vietnã. Recentemente foram inclusos: Alemanha, Austrália, Emirados Árabes Unidos, Filipinas, França, Irã, Itália e Malásia.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: