Universidade Federal de Pernambuco
Universidade Federal de PernambucoFoto: Rafael Furtado/ Folha de Pernambuco

A UFPE, que suspendeu as atividades acadêmicas desde o dia 16 de março, devido aos acontecimentos relacionados ao novo coronavírus em Pernambuco e no Brasil, declarou na noite dessa terça-feira (24) que não irá adotar a medida proposta pelo Ministério da Educação que “dispõe sobre a substituição de aulas presenciais por aulas em meios digitais enquanto durar a situação de pandemia do novo Coronavírus – COVID-19”.

Em nota publicada no site da instituição, a UFPE justificou a decisão de não adotar o regime de aulas em meios digitais. Entre as justificativas está a de que pelo menos 35% do corpo discente da universidade é oriundo de famílias de baixa renda e por isso não tem acesso à internet para participar das aulas. Portanto, a instituição determinou que as atividades realizadas virtualmente não serão reconhecidas na carga horária do aluno.

As aulas de Pós-Graduação, mestrado e doutorado também estão suspensas. As orientações de pesquisas e cursos de Pós-Graduação Lato Sensu podem ser realizadas de forma virtual, inclusive as defesas de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Já as atividades das Residências em Saúde obedecem a outras tratativas, de acordo com as áreas competentes, coordenações de cursos.

As salas de aula do Moodle UFPE, já existentes, serão reabertas apenas para atividades de estudos e pesquisas. Novas salas de aula no Moodle poderão ser solicitadas pelos Programas de Pós-Graduação para gestão, orientação de estudantes, qualificação e defesas de Dissertação e Tese. Essas solicitações poderão ser feita através do e-mail: [email protected]

Alguns cursos autoinstrucionais na área da saúde conveniados com o Ministério da Saúde, pontuais, de curta duração, em fase de conclusão, continuarão funcionando de forma online.

Não há previsão para a volta às aulas presenciais e a distância. Em nota, a Universidade afirmou que continuarão 'atentos e acompanhando os cenários nacional e regional, compartilhando com a comunidade universitária e a sociedade todas as medidas adotadas' para combater o novo coronavírus.

Leia também:
MEC: calendário letivo pode ser flexibilizado em função do coronavírus
MEC autoriza aulas que utilizem tecnologias de informação
Mais de 95% das crianças da América Latina e Caribe estão sem aulas por causa do novo coronavírus





veja também

comentários

comece o dia bem informado: