Número de sepultamentos no Brasil aumentou nos últimos meses
Número de sepultamentos no Brasil aumentou nos últimos mesesFoto: Nelson Almeida/AFP

A América do Sul é "um novo epicentro" da pandemia do novo coronavírus, principalmente o Brasil, país mais afetado, estimou nesta sexta-feira a Organização Mundial da Saúde (OMS).

"Vemos o número de casos aumentar em numerosos países sul-americanos. Há muita preocupação em torno desses países, mas, claramente, o mais afetado no momento é o Brasil", declarou o responsável por situações de emergência da OMS, Michael Ryan, em teleconferência desde Genebra.

Leia também:
Reajustes salariais desaparecem de negociações coletivas após coronavírus
Pernambuco supera 2 mil mortes após bater recorde de 132 óbitos por Covid-19 nas últimas 24h
Sou contra 'lockdown' aqui, diz prefeito de cidade com maior alta da Covid-19 em SP

A pandemia da Covid-19 já matou mais de 20.000 pessoas no Brasil, de acordo com o último balanço, com um novo recorde de óbitos em 24 horas na quinta-feira, com 1.188 mortes.

O Brasil registrou mais de 310.000 casos, embora especialistas garantam que a falta de testes de diagnóstico implica que os números provavelmente sejam maiores. O número de mortos - sexto no mundo - dobrou em 11 dias, segundo dados do Ministério da Saúde.

"A maioria dos casos é da região de São Paulo", disse Ryan. "Mas em termos percentuais, as taxas mais altas são encontradas no Amazonas: cerca de 450 pessoas infectadas para cada 100.000 habitantes, o que significa uma porcentagem bastante alta", acrescentou. 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: