Sheila Homsani, da Sanofi: “Dengue é importante e mata”
Sheila Homsani, da Sanofi: “Dengue é importante e mata”Foto: Leo Motta

 

Com uma média nacional de 1,5 milhão de novos casos em 2015 e mais de 800 mortes, e um patamar parecido em 2016, a dengue neste contexto de arboviroses, que no último ano, priorizou zika e chikungunya, não pode deixar de ser lembrada e cuidada. Isso porque ainda é a doença transmitida pelo Aedes aegypti com maior risco de morte.

Segundo levantamento da Sanofi, Pernambuco é o quarto estado com mais casos de dengue no Brasil e o terceiro em incidência na região Nordeste. São 707 casos para cada 100 mil habitantes. A farmacêutica promoveu ontem no Recife, uma mesa redonda para falar sobre os cuidados contra a doença e divulgar a única vacina autorizada do mundo contra os quatro tipos do vírus.
“Casos de dengue e mortes têm aumentado. E sem relação com aumento populacional. Isso nos preocupa. Pernambuco teve 71 casos de óbitos relacionados à dengue. Um número expressivo” avaliou o consultor do Ministério da Saúde para Arboviroses em Pernambuco, Carlos Brito.
“A dengue já matou este ano mais de 500 pessoas. No ano passado matou mais de 800. Todos os anos a gente tem 1 milhão a 1,5 milhão de casos. É muita coisa. Os hospitais não dão conta, os profissionais de saúde não dão conta. Dengue é importante e mata”, alertou a diretora médica da Sanofi, Sheila Homsani.

 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: