Seis  tabletes de entorpecentes foram encontrados na mala da suspeita
Seis tabletes de entorpecentes foram encontrados na mala da suspeitaFoto: Foto/ Divulgação

Uma mulher foi presa em flagrante no aeroporto dos Guararapes nessa segunda-feira (12), por tentar traficar seis tabletes do entorpecente Skank – maconha modificada geneticamente em laboratório. A prisão foi divulgada nesta terça, mas ocorreu na segunda.

Segundo nota oficial da Polícia Federal (PF), a droga foi encontrada na bagagem de Dayany Almeida de Souza, de 25 anos, natural de Manaus. A suspeita estava desempregada e já possuía antecedentes criminais por tráfico de maconha e cocaína em 2015,  quando foi detida pela Polícia Civil em Manaus. Porém, na ocasião,  foi absolvida, pois teria sido apenas pequena quantidade de material entorpecente apreendido.

A suspeita foi identificada por volta das 2h, em uma fiscalização de rotina da PF, que busca reprimir o tráfico internacional e doméstico de entorpecentes no Aeroporto Internacional dos Guararaoes- Gilberto Freyre. A mala da suspeita passou por um raio-x e o formato retangular do conteúdo da bagagem chamou a atenção da PF.  Dayany foi convidada a prestar depoimento na sala da Polícia Federal, onde todo o processo de abertura da mala foi realizado.

Houve a confirmação ao total de 6,2 kg da droga na bagagem da mulher e após um exame de narcoteste, descobriram se tratar da droga skank, que não é produzido no Brasil. Pela forma como foi encontrada, foi constatado que o tráfico é proveniente da Colômbia, cuja internalização é realizada em Manaus (AM) por meio de traficantes. Além da droga foram apreendidos um celular e cartões de embarque.

 Ainda de acordo com a PF,  a suspeita contou que tem seis filhos e que recebeu a mala com a droga já pronta de uma mulher em Manaus.  A droga estaria embalada em lençóis para ser transportada para o Recife. Contudo, Dayany não falou muito sobre a pessoa que a teria contratado para fazer o transporte da droga, informando apenas que a conheceu pelo facebook e que quando entregasse a droga no local indicado, ao desembarcar no aeroporto dos Guararapes, receberia a recompensa de dois mil reais.

Dayany foi encaminhada para a sede da Polícia Federal no Cais do Apolo, onde foi autuada por tráfico interestadual de entorpecentes. Caso seja condenada, ela pode pegar de cinco até 15 anos de prisão. Após exame de corpo delito no Instituto de Medicina Legal, a suspeita foi levada a Colônia Penal Feminina  localizada no Engenho do Meio, no Recife, onde ficará a disposição da justiça. 

Tráfico de drogas no Aeroporto dos Guararapes

A Polícia Federal, em nota, informou que esta é a quarta apreensão de drogas no Aeroporto dos Guararapes em 2017. Até o momento, foram realizadas cinco prisões e a apreensão de 15,7kg de cocaína e 42kg de skank. 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: