João Victor Ribeiro de Oliveira, de 25 anos, tinha o triplo da quantidade de álcool permitida no sangue
João Victor Ribeiro de Oliveira, de 25 anos, tinha o triplo da quantidade de álcool permitida no sangueFoto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Está nas mãos da Delegacia de Polícia de Delitos de Trânsito a investigação da colisão ocorrida no último domingo (26), no bairro da Tamarineira, Zona Norte do Recife. O delegado Paulo Jean vai buscar reproduzir o itinerário percorrido pelo motorista que causou a batida, João Victor Ribeiro, 25 anos, para apurar o que de fato aconteceu antes da colisão que vitimou quatro pessoas. A alcoolemia do motorista foi comprovada por teste de bafômetro e ele foi preso em flagrante.

É contra o prazo que Paulo Jean terá que correr para concluir o inquérito, nove dias a contar do último domingo, para evitar que Ribeiro seja posto em liberdade. O delegado adiantou ainda que está em contato com o Detran Pernambuco para averiguar se as multas registradas no Ford Fusion, de placa NMN 3336, estão na carteira do motorista: várias multas por excesso de velocidade, ultrapassagem de sinal vermelho e até recusa de teste de bafômetro. 

O delegado adiantou que não foi feito exame toxicológico, que comprovaria o consumo de outras drogas além do álcool, mas que serão tomada outras providências para verificar essa possibilidade. Disse ainda que o pai do condutor, a quem pertence o Ford Fusion, será ouvido, mas não será incriminado, já que João Victor é maior de idade.

Leia também:
Família agradece apoio diante da tragédia da Tamarineira
Tragédia na Tamarineira: mãe e filho serão sepultados juntos no Morada da Paz
Polícia Científica confirma gravidez e número de vítimas fatais sobe para 4
Babá vítima de colisão na Tamarineira é sepultada em Aliança
"Meus pequenos estão no hospital por conta de um irresponsável", diz babá de crianças
Morre menino de 3 anos vítima de acidente na Tamarineira


Depois do acidente, o condutor, que teve apenas ferimentos leves, foi encaminhado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Caxangá. Nesta segunda (28), ele passou por audiência de custódia e foi levado para o Centro de Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima. Antes mesmo do começo da audiência, o advogado de João Victor renunciou ao caso e um defensor público assumiu a defesa.

Entenda o caso
O acidente ocorreu no cruzamento da rua Cônego Barata com a Estrada do Arraial, na Zona Norte do Recife. O Ford Fusion, de placas NMN-3336, era conduzido pelo suposto estudante de engenharia João Victor Ribeiro, de 25 anos. Ele trafegava em alta velocidade e havia ingerido bebida alcoólica.

O motorista colidiu com o Toyota RAV4, de placas DEZ-9493, onde estava uma família. A mãe, Maria Emília Guimarães, de 39; e a babá Rosiane de Brito Souza, de 35 e que estava grávida de dez a 12 semanas, morreram na hora. O filho do casal, Miguel Neto, que faria 4 anos no próximo mês, faleceu no hospital, durante cirurgia para conter uma hemorragia abdominal. Condutor do SUV, o pai, Miguel Arruda da Motta Silveira Filho, de 45 anos, e a menina Marcela, de 5, continuam internados no Hospital Santa Joana.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: