Flores deixadas no lugar da colisão
Flores deixadas no lugar da colisãoFoto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco/

Parentes e amigos das vítimas da colisão que aconteceu na noite desse domingo (26) no bairro da Tamarineira, no Recife, participaram de culto de apoio aos sobreviventes no início da noite desta segunda-feira (27) na Paróquia do Sagrado Coração de Jesus em Casa Forte, Zona Norte da cidade. A celebração, que começou por volta das 20h, foi comandada pelo frei Denis Pimentel, teve o objetivo de reunir os fiéis em uma corrente de oração. Na mesma noite em que aconteceu a missa, flores foram deixadas no local do acidente, na esquina da Rua Cônego Barata com Estrada do Arraial.

“Estamos todos consternados neste momento. Por isso, pensei em reunir pessoas que amam esta família para que pudéssemos rezar por elas”, disse o sacerdote. O frei
disse ainda que este momento revela o quanto as pessoas estão comovidas com a situação. “Infelizmente, muitos vivem sua liberdade com irresponsabilidade. Para não
ferir a responsabilidades das pessoas, precisamos aprender a respeitar os outros”, completou.

Prima do advogado Miguel Arruda da Silveira Mota Filho - internado em estado grave no Hospital Santa Joana -, Aparecida Bessa esteve na missa e falou que, neste momento, o que tem sustentado a família é fé. “Esta reunião foi um gesto de solidariedade e a gente veio se unir em oração porque nossa família tem muita fé e, quanto mais pessoas rezando, melhor. Estamos pedindo para os amigos e grupos que participam da igreja para entrar também nesta corrente de oração”.

Leia também:
Família agradece apoio diante da tragédia da Tamarineira
Mãe e filho sepultados juntos no Morada da Paz
Babá vítima de colisão na Tamarineira é sepultada em Aliança
Mensagens nas redes sociais conscientizam sobre boicote à Operação Lei Seca
Motorista apresentou declaração de internamento em clínica para dependentes químicos
[Vídeo] Motorista que provocou acidente no Recife responderá por duplo homicídio

Entenda o caso
O acidente ocorreu no cruzamento da rua Cônego Barata com Estrada do Arraial, no bairro da Tamarineira, na noite de domingo (26 de novembro). O Ford Fusion de placa NMN 3336 - conduzido por João Victor Ribeiro, de 25 anos, suposto estudante de engenharia - vinha em alta velocidade e colidiu com o Toyota Rav4, de placas DEZ 9493, onde estava a família: o pai, Miguel Motta Filho; a mãe, Maria Emília Guimarães; duas crianças de 3 e 5 anos, Miguelzinho e Marcela, e a babá Roseane Maria Brito de Souza, de 35 anos, que estava grávida. As duas mulheres morreram no local e o carro, que, após capotamento, se chocou com um poste, ficou completamente destruído.

Os três sobreviventes da família estavam internados no Hospital Santa Joana, no Recife, mas o menino Miguelzinho faleceu esta tarde. Depois do acidente, o condutor João Victor Ribeiro, que teve apenas ferimentos leves, foi encaminhado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Caxangá. Nesta segunda (28), ele passou por audiência de custódia e foi levado para o Centro de Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima. Antes mesmo do começo da audiência, o advogado de João Victor renunciou ao caso e um defensor público assumiu a defesa dele.

Flores deixadas no lugar da colisão
Flores deixadas no lugar da colisãoFoto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco/
Flores deixadas no lugar da colisão
Flores deixadas no lugar da colisãoFoto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco
Igreja de Casa Forte teve missa pelas vítimas da tragédia da Tamarineira
Igreja de Casa Forte teve missa pelas vítimas da tragédia da TamarineiraFoto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco
Frei Dênis Pimentel
Frei Dênis PimentelFoto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

veja também

comentários

comece o dia bem informado: