Campi da UFPE na Cidade Universitária, Recife
Campi da UFPE na Cidade Universitária, RecifeFoto: Divulgação

Uma lista que começou a circular em redes sociais na terça-feira (6), com nomes de professores e estudantes da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), mais especificamente do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH), vem causando indignação pelo teor ameaçador e preconceituoso com que o autor, anonimamente, se dirigiu a pessoas denominadas de 'doutrinadores' e 'escórias da humanidade'.

A carta, intitulada ‘Doutrinadores e alunos que serão banidos do CFCH – UFPE 2019’, foi deixada na sala do Diretório Acadêmico de História da UFPE e cita nomes de professores, entre eles o de Michel Zaidan, chamado de ‘doutrinador comunista’e José Luiz Ratton, apontado como incitador ao uso de drogas junto aos seus ‘orientandos esquerdistas’.

Em outro trecho, um dos nomes da lista é acusado de ser uma ‘ameaça à moral e aos bons costumes’. Ainda de acordo com as palavras utilizadas pelo autor, essa mesma pessoa teria um ‘exército de viados, travecos, feminazis, prostitutas e todos os tipos de degenerados que atentam contra a família’.

Ao final da lista, o autor assina' com os seguintes dizeres: "Você serão banidos! Escórias! O mito vem aí!", denotando uma clara menção, nessa última frase, ao presidente eleito Jair Bolsonaro. Veja o conteúdo da lista na íntegra:

Lista

Lista - Crédito: Divulgação


Em uma postagem no Facebook, o professor José Luiz Ratton, integrante do Departamento de Sociologia da UFPE e coordenador do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE, listado entre os ameaçados, comentou sobre o conteúdo, refutando o teor e exigindo que a universidade, assim como os governos estadual e federal ‘cumpram suas tarefas definidas pela lei’, e finalizou com uma citação de Carlos Drummond de Andrade. Leia a postagem na íntegra:

“Pessoal, todxs já devem estar sabendo do panfleto sem assinatura distribuído hoje no CFCH com ameaças a estudantes e professorxs da UFPE. Informo que providências legais estão sendo tomadas institucionalmente para proteger todxs. Não é a primeira vez que isto acontece na história do Brasil, nem será a última.

O que cabe a nós é resistir de maneira racional, coletiva, sensata e firme, com estratégias de ação democráticas e cuidando muito uns dos outros. Vale lembrar que a construção da universidade pública e gratuita no Brasil é fruto da luta de mulheres e homens de várias gerações que nos antecederam e que continuam nos inspirando.

Os ataques dirigidos a nós são, fundamentalmente, ofensas às várias e desejáveis formas de afirmação da cidadania brasileira, à autonomia da universidade pública, às liberdades civis, à democracia. O objetivo destes grupos não democráticos é espalhar pânico e desinformação em um momento tão crítico da história do país.

Não podemos cair nestas armadilhas, mas também não podemos permitir retrocessos e ameaças. Serenxs e altivxs, vamos continuar pesquisando, estudando, ensinando, aprendendo, participando, exigindo nossos direitos e vivendo nossas vidas. Exigimos que as autoridades superiores da UFPE e dos governos estadual e federal cumpram suas tarefas definidas pela lei.

Lembremos Drummond:

"Estou preso à vida e olho meus companheiros
Estão taciturnos mas nutrem grandes esperanças.
Entre eles, considero a enorme realidade.
O presente é tão grande, não nos afastemos.
Não nos afastemos muito, vamos de mãos dadas."
Bora galera, de mãos dadas! Atentxs e fortes! Abraço forte em todo mundo!

José Luiz Ratton

Pronunciamento da UFPE
Até o fechamento desta matéria, a Universidade Federal de Pernambuco ainda não havia se pronunciado sobre o assunto. Procurada pela reportagem do Portal FolhaPE, a assessoria de imprensa informou que no decorrer desta quarta-feira (7), expedirá nota oficial a respeito do assunto.

 


 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: