Guilherme José, esposo da vítima, é suspeito de ter provocado o acidente intencionalmente
Guilherme José, esposo da vítima, é suspeito de ter provocado o acidente intencionalmenteFoto: Divulgação/PCPE

Foi preso neste sábado (17) o homem suspeito de provocar intencionalmente o acidente que resultou na morte de Patrícia Cristina Araújo Santos, 46 anos, no ultimo dia 4 de novembro. Guilherme José de Lira Santos, de 47 anos, esposo da vítima, teria jogado o veículo que ele conduzia em alta velocidade, contra uma árvore, para matar a sua esposa que estava no banco do passageiro - o acidente aconteceu na Rua Fernandes Vieira, Boa Vista, Área Central do Recife.

De acordo com Diego Acioli, titular da 1ª Delegacia de Homicídios do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), indícios apontam que o caso se trata de um crime de feminicídio. O suspeito passará pelo Instituto de Medicina Legal (IML) para exames e em seguida será encaminhado ao Cotel.

"Surgiram rumores de que existiam entre eles problemas conjugais e de que ele seria uma pessoa possessiva e não aceitava o fim do relacionamento. Algumas pessoas já desconfiavam de que não se tratava apenas de um acidente de trânsito e sim de que ele teria tido a intenção de causar o dano para ceifar a vida da vítima", contou o delegado em coletiva realizada hoje (17).

Leia também
Carro de casal colide com árvore na Boa Vista e mulher morre
Acidentes na BR-101 deixam 2 mortos e 3 feridos na madrugada deste sábado
Pessoa morre carbonizada em acidente na BR-101, no Cabo
Acidente mata quatro torcedores que viajavam para ver final da Libertadores
Mergulhador morre ao tentar recuperar corpos de acidente aéreo na Indonésia


Anteriormente Guilherme foi autuado por homicídio culposo. Ele alegou que teria perdido o controle do carro após passar sobre o meio-fio da via. "Imagens de câmera no local e horário do acidente contradizem o relato dele", revelou Acioli.

Rumores
Outra hipótese apontada por testemunhas seria de que a vítima teria puxado o volante em um momento de discussão do casal, fato que teria causado o acidente. Na delegacia, no entanto, Guilherme negou que isso tivesse acontecido mas admitiu que o casal estava discutindo no trânsito, no momento do acidente.

Airbag
As perícias que estão sendo conduzidas pelo Instituto de Criminalística (IC), em uma primeira análise, apontaram que a vítima estava sem o cinto de segurança, já que o airbag não teria sido ativado no momento do impacto. “O sistema do airbag é interligado ao sistema do cinto de segurança e só seria acionado com o uso dele pela passageira”, explicou Acioli. A possibilidade do cinto ter sido desconectado pelo suspeito não está descartada.

Relembre o fato
Guilherme José de Lira Santos, de 47 anos, dirigia o veículo quando colidiu com uma árvore na Rua Fernandes Vieira, Boa Vista, no último 4 de novembro. A esposa dele, Patrícia Cristina Araújo Santos, de 46 anos, estava no banco do passageiro sem o cinto de segurança e ficou presa nas ferragens, tendo sido retirada sem vida do local. Guilherme teve apenas ferimentos leves.

Guilherme José, esposo da vítima, é suspeito de ter provocado o acidente intencionalmente
Guilherme José, esposo da vítima, é suspeito de ter provocado o acidente intencionalmenteFoto: Divulgação/PCPE
Choque do carro contra árvore na rua Fernandes Vieira resultou na morte de Patrícia, que estaria no banco do passageiro
Choque do carro contra árvore na rua Fernandes Vieira resultou na morte de Patrícia, que estaria no banco do passageiroFoto: Divulgação/PCPE
Investigações apontam que Patrícia Cristina Araújo Santos, 46, pode ter sido vítima de feminicídio
Investigações apontam que Patrícia Cristina Araújo Santos, 46, pode ter sido vítima de feminicídioFoto: Reprodução/Instagram
Airbag da vítima não teria sido acionado pela falta do uso do cinto de segurança
Airbag da vítima não teria sido acionado pela falta do uso do cinto de segurançaFoto: Divulgação/PCPE
Guilherme José foi levado do DHPP para passar por exames no IML, de onde seguirá para o Cotel
Guilherme José foi levado do DHPP para passar por exames no IML, de onde seguirá para o CotelFoto: Divulgação/PCPE

veja também

comentários

comece o dia bem informado: