Mudanças ainda precisam ser debatidas no Conselho Estadual de Educação, diz SES
Mudanças ainda precisam ser debatidas no Conselho Estadual de Educação, diz SESFoto: Abc/Divulgação

A Secretaria de Educação de Pernambuco afirma que defenderá o ensino 100% presencial para o turno diurno das escolas regulares. Com a homologação feita pelo Ministério da Educação (MEC), das Novas Diretrizes Curriculares Nacionais, fica estabelecida a possibilidade de ofertar até 30% do ensino médio a distância, nos cursos noturnos e até 20% das horas obrigatórias no turno diurno nas escolas regulares.

Leia também:
Estudante poderá escolher área a ser avaliada no segundo dia do Enem
MEC homologa diretrizes que permitem 30% do ensino médio a distância

“Entendemos que, no caso do ensino regular, essa questão da educação a distância não deveria ter avançado. Não estamos avaliando se é certo ou errado, até porque muitos defendem que esse formato pode ser mais moderno, mas acho que no diurno é necessário termos a possibilidade da oferta ser presencial e vamos defender isso na construção do nosso currículo”, disse o secretário de Educação, Fred Amâncio.

Já no caso do turno noturno, o gestor afirma que a carga horária a distância seria um complemento até pelo tempo pedagógico ser menor nesse período. “Pode vir a ser interessante. Os desempenhos são muito baixos em todo o País, nesse horário. A oferta a distância é uma forma de contribuir para o estudante ter mais conteúdo”, afirmou. Fred ressalta que todas as discussões precisam ser debatidas no Conselho Estadual de Educação.

Sobre as mudanças do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que seriam válidas a partir de 2021, o secretário de Educação esclarece que “de alguma forma o Enem teria que se adaptar ao que foi homologado nas diretrizes e aos conteúdos itinerários formativos”. O MEC anunciou que, no primeiro dia, os candidatos responderão a questões mais gerais conforme o estabelecido na Base Nacional Comum Curricular, e no seguindo dia de prova, a questões mais específicas da área de interesse.

“Essa é uma visão interessante que dialoga com a opção do aluno. Se ele está conectado a disciplinas de humanas, e o itinerário informativo também está, é natural que a prova seja dentro dessa área. “Isso não foi uma decisão isolada, mas conectado as mudanças do próprio ensino médio”, destacou. No entanto, o gestor chama atenção de que essas transformações dependem da aprovação da BNCC pelo Conselho Nacional de Educação, e que não é algo definitivo.

Para o coordenador do 3º ano do Ensino Médio do Colégio Marista São Luís, Luciano Barbosa, é preciso avaliar esse novo formato do Exame com cautela, e sem desconsiderar os avanços conquistados pelo Enem. Da forma como está sendo proposto, as provas se assemelham ao antigo modelo de vestibular aplicado nos anos 1990, dividido em duas fases.

Sisu
O processo seletivo do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) terá início em 22 de janeiro de 2019, exclusivamente pela internet. O edital com as regras e datas foi divulgado, ontem, pelo MEC. Podem concorrer às vagas os estudantes que tenham feito o Enem 2018 e obtido nota acima de zero na prova de redação. Além disso, os candidatos poderão se inscrever no processo seletivo em até duas opções de vaga, especificando, em ordem de preferência, as suas opções em instituição de educação superior participante. O resultado será divulgado no dia 28 de janeiro de 2019.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: