Coletiva da Polícia Civil sobre o caso Beatriz
Coletiva da Polícia Civil sobre o caso BeatrizFoto: Brenda Alcântara/Folha de Pernambuco

A Polícia Civil de Pernambuco divulgou, nesta quarta (12), imagens das câmeras de segurança do circuito interno do Colégio Nossa Senhora Maria Auxiliadora, em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, onde Beatriz Angélica Mota, 7 anos, foi morta com 42 facadas no dia 10 de dezembro de 2015. Na gravação, é possível ver o técnico em informática Allison Henrique de Carvalho Cunha, 40 anos, entrando na sala dos servidores da escola.

Alisson é acusado de apagar as imagens das câmeras da instituição de ensino e obstruir o trabalho da polícia. A Justiça expediu um mandado de prisão contra ele nesta quarta. As imagens divulgadas são do dia 4 de janeiro de 2016. “Exatamente nesta data, todas as imagens do dia do crime foram apagadas”, disse a delegada à frente do caso, Polyanna Nery.

Leia também:
Caso Beatriz: três anos de um crime sem solução


A delegada disse ainda que Allison já foi ouvido diversas vezes pela polícia, mas que sempre negou ter eliminado a filmagem dos arquivos. Ela não descartou a participação de outras pessoas no crime de obstrução. O técnico em informática prestava serviços para o colégio desde 2010.

“Foi um passo importantíssimo, que irá gerar reflexos em toda a investigação. É a primeira prisão neste caso e para ele [Alisson] restam duas opções: ou se entrega ou será detido”, garantiu o chefe da Polícia Civil de Pernambuco, Joselito Kherle do Amaral.


veja também

comentários

comece o dia bem informado: