Mosquito Aedes aegypti
Mosquito Aedes aegyptiFoto: Foto/ Divulgação

O estado de Pernambuco está em atenção para a explosão de casos de arboviroses em parte do Sertão neste início de 2019. Segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES), na 7ª Gerência Regional de Saúde (Geres), que engloba sete municípios, os casos suspeitos de dengue tiveram um aumento de 1.871%.

Em relação à chikungunya a alta chega a 366%. Os percentuais são na comparação de janeiro até 2 de fevereiro de 2019 com 2018. A situação de maior alerta é para Salgueiro que já está considerada área de surto.

Leia também:
PE: Mais de 70% das cidades têm risco para transmissão elevada de arboviroses
Plano contra arboviroses de Pernambuco terá aporte superior a R$ 7 milhões este ano

Nesta região sertaneja os casos de dengue saltaram sete em 2018 para 138 em 2019 e os de chikungunya de três para 14. Também foram notificados dois casos de zika (1 em 2018). A gerente do Programa de Controle das Arboviroses da SES, Claudenice Pontes, disse que, a partir do momento que foi verificada alteração no padrão de ocorrência das arboviroses, medidas de controle foram iniciadas.

“Ativamos o comitê de mobilização social na semana passada não só para Salgueiro, mas para os municípios que compõem toda a regional de saúde. Eles estão fazendo mutirão de limpeza nas localidades onde está havendo aumento de casos e índice de infestação elevado. Estamos ainda fazendo uso da bombas costais motorizadas e carros fumacê em algumas localidades”, elencou sobre as ações. As bombas aplicam inseticida em dosagens baixas para eliminar o Aedes Aegypti. Além de Salgueiro fazem parte da 7ª Geres Belém do São Francisco, Cedro, Mirandiba, Serrita, Terra Nova e Verdejante.

Outra região com aumento das notificações de dengue é a 10ª Geres, com sede em Afogados da Ingazeira. Em 2018, foram oito casos suspeitos, enquanto em 2019 já são 26, ou seja, um aumento de 225%. Ainda não há notificações para chikungunya e zika.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: