O descarte inadequado de resíduos pode provocar obstruções na rede de esgoto.
O descarte inadequado de resíduos pode provocar obstruções na rede de esgoto.Foto: Divulgação/ Compesa.

O descarte de materiais inapropriados é um dos maiores desafios enfrentados pela operação dos sistemas de esgotamento sanitário na Região Metropolitana do Recife. Em 2018, o volume de lixo transportado pelas tubulações de esgoto até as estações elevatórias e de tratamento da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), alcançou um número alarmante de 124 toneladas. Essa quantidade foi 17% maior do que o volume de lixo retirado dos sistemas no ano de 2017, quando foram coletadas 106 toneladas de resíduos sólidos nos gradeamentos das unidades.

Os números são uma alerta de que a população necessita de uma conscientização a respeito do descarte correto do lixo, de forma que o sistema de esgotamento sanitário não seja danificado, pois são planejados para receber apenas 1% de resíduos sólidos.

Leia também:
Compesa vai investir R$ 1 bilhão em obras
Moradores reclamam de esgoto aberto em Jaboatão
Obra de esgoto desvia trânsito e altera itinerário de ônibus em Olinda

Diariamente, os operadores coletam nos gradeamentos lixo como preservativos, absorventes, fraldas, embalagens, pedaços de brinquedo, sacolas plásticas. “O lixo levado pelas tubulações fica retido nos gradeamentos, que impede que os resíduos entrem nas unidades operacionais.

Depois, o lixo é recolhido e destinado para o aterro sanitário”, explica Noélia Lopes, gerente de Monitoramento de Operação da Compesa. “No entanto, antes mesmo da chegada do lixo às estações, ao longo do percurso, todo esse material pode obstruir a rede de esgoto e até mesmo rompê-la provocando os desagradáveis extravasamentos de esgoto nas ruas”, esclarece a gerente, informando que, se não houvesse esse despejo irregular, as ações seriam concentradas para a manutenção preventiva e limpeza dos coletores, para evitar a ocorrência de obstruções na rede.

Por fim, a Compesa lembra que, através de mudanças de hábitos simples, como não jogar lixo no vaso sanitário, por exemplo, ajuda a evitar entupimentos na rede coletora. Os grandes causadores de entupimentos são simples e fáceis de evitar: sobras de óleo e fios de cabelo. O acúmulo desses dejetos cria uma espécie de barreira sólida, que impede o fluxo natural do esgoto.

Em busca de sensibilizar e conscientizar a população, a Compesa também promove ações educativas sobre os danos do descarte inadequado do lixo.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: