Gestor da Ynterativa, Marlon Mayer diz que rádio deve ouvir as pessoas
Gestor da Ynterativa, Marlon Mayer diz que rádio deve ouvir as pessoasFoto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Imagine uma rádio em que, além de ouvir música anunciada pelo locutor, seja possível ver o clipe ao mesmo tempo. A proposta, inédita no Brasil, vem da Ynterativa FM, que entra no ar nesta segunda-feira (2) no Recife. Ocupando o dial 102.1, a nova emissora pernambucana busca proporcionar um jeito diferente de informar e entreter o público, utilizando os diversos recursos disponíveis nos meios digitais. Além do rádio tradicional que se usa no dia a dia, o veículo de comunicação terá transmissão em vídeo pela internet, com programação de jornalismo, música e entretenimento.

A inovação será possível por meio de uma multiplataforma 360 graus que será lançada em 13 de janeiro. Até lá, a programação será transmitida apenas pelo FM num raio de alcance de 100 km da sede da emissora, na área central do Recife, abrangendo a Região Metropolitana. Tendo à frente o empresário da comunicação Marlon Mayer e o gestor financeiro Edilson Portioli, a plataforma será um aplicativo que exibirá os programas ao vivo do estúdio, os comerciais em vídeo e os clipes das músicas tocadas, em conexão com o YouTube. O público também poderá sintonizar a rádio pelo Spotify, Facebook e Instagram.

“As pessoas poderão participar. Por exemplo, está tocando Marília Mendonça, aí alguém manda o recado: ‘Amo a Marília, quero dedicar a fulano’. O digital vai disparando [as interações]”, explica o gestor da Ynterativa FM, Marlon Mayer. De acordo com ele, a ideia do projeto é proporcionar interatividade mesmo sem o estímulo do locutor. “O público vai poder participar 24h, porque sempre terá alguém respondendo. A pessoa poderá participar pelo telefone convencional, WhatsApp, Messenger ou Direct do Instagram”, enumera.

Outra novidade proporcionada pela plataforma digital é a possibilidade de visualizar os participantes de um debate sobre determinado assunto. Com capacidade para exibir até 20 pessoas simultaneamente, a tela põe em destaque os convidados que estão falando naquele momento. Ainda segundo Marlon Mayer, que já trabalhou no mercado recifense e volta à Cidade após uma temporada no Centro-Oeste do País, o grande diferencial será ouvir as pessoas. “Os repórteres estarão nas ruas perguntando o que você quer ouvir, qual o tipo de jornalismo que ela quer. O que ela quer do rádio? Essa é a ideia”, resume Mayer.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: