Cinco pessoas morrem após capotamento de carro na BR-101
Cinco pessoas morrem após capotamento de carro na BR-101Foto: VIP/Cortesia

Morte de família de pastor após Réveillon
O ano começou com um grave acidente de trânsito na BR-101, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife (RMR). Na noite de 1º de janeiro, cinco pessoas morreram após o capotamento de um carro de aplicativo na rodovia. Entre os mortos, três familiares e um amigo do pastor Guilherme Alves, da igreja evangélica A Ponte, e o motorista do veículo.

Leia também:
Retrospectiva: confira os destaques da tecnologia em 2019
Retrospectiva: recorde fatos que marcaram as artes em 2019
Retrospectiva: confira os fatos que marcaram a política em 2019
Retrospectiva: recorde fatos que marcaram o mundo esportivo em 2019
Retrospectiva: relembre fatos que marcaram a economia em 2019
Retrospectiva: relembre fatos que marcaram o mundo em 2019
Retrospectiva: recorde fatos que marcaram o Brasil em 2019


Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o acidente ocorreu quando o motorista perdeu o controle do veículo, invadiu o canteiro central e caiu em um córrego de cinco metros de profundidade. Os quatro familiares moravam em Igarassu, na RMR, e voltavam ce uma festa de Ano-novo na casa do pastor. Os enterros das cinco vítimas ocorreram sob forte comoção.

Chuvas: mais de 10 mortos na RMR

Deslizamentos de terra em Caetés, em Abreu e Lima

Deslizamentos de terra em Caetés, em Abreu e Lima - Foto: Lucas Jeremias/Cortesia


Como em todo período chuvoso, a Região Metropolitana do Recife (RMR) acumulou mortes, prejuízos e transtornos para a população, além de um grande rastro de destruição. Ao todo, 12 pessoas morreram no fim de julho, quando as fortes chuvas provocaram uma série de deslizamentos de barreiras e alagamentos na região. Cerca de 1.200 pessoas foram desalojadas de suas casas. A situação caótica gerou uma corrente de solidariedade no Estado, principalmente através das redes sociais. As chuvas ainda contribuíram para elevar o nível de barragens na RMR. Segundo dados do monitoramento pluviométrico da Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), Paulista, na RMR, foi a cidade com o maior registro de precipitação: 523,3 milímetros durante todo o mês de julho.

Escalpelada no kart

Débora foi escalpelada pelo kart e precisou passar por várias cirurgias

Débora foi escalpelada pelo kart e precisou passar por várias cirurgias - Foto: Cortesia

A estudante Débora Dantas Oliveira corria de kart com o noivo em uma pista no estacionamento de um supermercado, em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, na tarde de 11 de agosto, quando seu longo cabelo soltou da touca e ficou preso no motor do veículo. A pele dela foi arrancada desde a altura dos olhos até a nuca. A jovem foi socorrida pelo namorado e levada ao Hospital da Restauração. O caso ganhou repercussão nacional. Débora foi transferida para o Hospital Especializado de Ribeirão Preto, em São Paulo, onde fez o reimplante do couro cabeludo com uma equipe de profissionais renomados. A história dela surpreendeu muitos pela garra e determinação mesmo diante do acidente. Nas redes sociais, a jovem faz sucesso ao compartilhar os passos de sua recuperação. Desde novas perucas até momentos aparentemente comuns, como ir à praia e fazer a prova do Enem, mas que ganharam uma nova dimensão desde o escalpelamento. Débora agora se prepara para iniciar o tratamento estético em São Paulo e vai ser seguir com o acompanhamento médico.

Protestos pela educação

Pauta nacional em defesa da educação e contra a reforma da previdência

Pauta nacional em defesa da educação e contra a reforma da previdência - Foto: Léo Malafaia/Folha de Pernambuco

Batizado de “Tsunami da Educação”, o protesto de estudantes contra os cortes nas universidades federais anunciados pelo Ministério da Educação tomou as ruas de pelo menos 160 cidades do País em 13 de agosto. No Recife, a manifestação ocorreu entre a rua da Aurora e a avenida Dantas Barreto, tradicionais pontos de atos no Centro da capital pernambucana. O debate em torno do bloqueio de verbas do Governo Federal para as instituições federais mobilizou organizações estudantis e movimentos sindicais, que foram às ruas reclamar. As universidades tomaram medidas para conter gastos, como reduzir o uso de ar-condicionado, cortar bolsas de mestrado e doutorado e enxugar despesas. Após os protestos, em outubro, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciou a realocação de recursos no orçamento da pasta e a liberação de R$ 1,1 bilhão para universidades e institutos federais.

Morte de bebê por sarampo no Agreste

Campanha de vacinação contra o sarampo

Campanha de vacinação contra o sarampo - Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

O sarampo voltou a assolar Pernambuco em 2019 e deixou a saúde do Estado em alerta. Em 2 de setembro, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) confirmou a primeira morte causada pela doença este ano: a de um bebê de sete meses morador de Taquaritinga do Norte, no Agreste. De acordo com boletim mais recente, com dados de até 7 de dezembro, foram contabilizados 1.158 casos da doença. Das notificações, 195 foram confirmadas; 548, descartadas; e 415 permanecem em investigação. Santa Cruz do Capibaribe e Taquaritinga do Norte foram as cidades mais afetadas, com 54 e 36 casos respectivamente. O alerta para o sarampo mobilizou as autoridades da saúde em torno da vacinação, e a população foi convocada a se imunizar contra a doença.

Óleo no litoral

Foto de Everton Miguel dos Anjos banhado em óleo repercutiu no mundo inteiro

Foto de Everton Miguel dos Anjos banhado em óleo repercutiu no mundo inteiro - Foto: Léo Malafaia/Folha de Pernambuco

Manchas de óleo começaram a aparecer em praias da Paraíba no fim de agosto. Em 2 de setembro, surgiram os primeiros registros dos resíduos no Litoral de Pernambuco, na praia de Del Chifre, em Olinda. O ápice do desastre ambiental ocorreu em outubro, quando o material voltou a ser encontrado na praia de Carneiros, em Tamandaré, e se espalhou novamente pela orla do Estado e do Nordeste. Pernambuco foi um dos estados mais atingidos, com 53 localidades contabilizadas pelo Ibama até 1º de dezembro. Voluntários, entidades e autoridades se mobilizaram para ajudar a limpar as praias. Várias hipóteses foram lançadas sobre a origem do derramamento. Navio grego, petroleiro fantasma, Greenpeace e vazamento na área do pré-sal foram apontados como causadores do desastre, que segue sem maiores esclarecimentos em relação à autoria. No fim de novembro, a Câmara Federal instalou uma CPI, cujo relator é o deputado pernambucano João Campos (PSB), para investigar o vazamento.

Caso Aldeia: Viúva é condenada

Julgamento de Jussara ocorreu após mais de um ano

Julgamento de Jussara ocorreu após mais de um ano - Crédito: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Acusada de planejar e executar o assassinato do marido, o médico Denirson Paes, a farmacêutica Jussara Rodrigues da Silva Paes foi condenada a 19 anos e oito meses de reclusão em julgamento realizado em 5 de novembro no Fórum de Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife. A sentença proferida pela juíza Marília Falcone considerou o homicídio como triplamente qualificado, além da ocultação do cadáver. O julgamento ocorreu um ano e meio após o crime.

O cadáver de Denirson foi encontrado em julho de 2018 dentro de uma cacimba do condomínio de luxo onde morava, na Estrada de Aldeia, em Camaragibe. Em busca policial feita em 4 de julho de 2018, foram encontrados os primeiros restos mortais do médico na cacimba da residência. Para a polícia, havia indícios suficientes da participação de mãe e filho na ocultação do corpo de Denirson. Em 5 de julho, Jussara e Danilo foram presos temporariamente suspeitos de ocultação de cadáver. Danilo, a quem Jussara afirmou não ter relação com o crime, recebeu habeas corpus e foi liberado em dezembro de 2018. Presa desde julho de 2018, Jussara continua cumprindo a pena em regime fechado na Colônia Penal Feminina do Recife.

Deslizamento mata 7 na véspera do Natal

Deslizamento de barreira em Dois Unidos, Zona Norte do Recife

Deslizamento de barreira em Dois Unidos, Zona Norte do Recife - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Uma tragédia abalou o Recife na manhã de 24 de dezembro, véspera de Natal. No bairro de Dois Unidos, na Zona Norte da Capital, uma barreira deslizou e atingiu duas casas. Sete pessoas morreram. Entre as vítimas estavam duas crianças, de 2 meses e 9 anos. A principal suspeita apontada como causa do deslizamento é o rompimento de um cano da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa). O resultado de um laudo técnico no início de 2020 deve esclarecer o caso.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: