Eduardo Queiroz Monteiro recebeu representantes do MPF-PE, Unicap e Cáritas
Eduardo Queiroz Monteiro recebeu representantes do MPF-PE, Unicap e CáritasFoto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

O Ministério Público Federal (MPF) na 5ª Região, a Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) e a Cáritas Brasileira Regional Nordeste 2 lançam, no dia 20 de janeiro, o documentário “Vindas e Vidas”. Representantes das três instituições fizeram uma visita de cortesia à Folha de Pernambuco, nesta quarta-feira (8), para entregar o convite de lançamento ao presidente do Grupo EQM, Eduardo Queiroz Monteiro.

Dos membros da Folha de Pernambuco estavam presentes ainda o diretor operacional, José Américo Góis, a diretora administrativa, Mariana Costa, e a diretora de marketing, Joanna Costa. O documentário relata o drama dos migrantes a partir da história de quatro famílias venezuelanas que deixaram o seu país por conta da crise econômica e humanitária e entraram no Brasil pela fronteira com Roraima.

Honrado com a visita, Eduardo Monteiro disse estar curioso para assistir ao documentário. "Essa iniciativa é absolutamente meritória no ponto de vista humanitário. Temos consciência da importância dela e vamos irradiar essa ação, divulgá-la. Recebi o convite oficial e muito provavelmente estarei lá para acompanhar e assistir esse documentário que vai tratar desse assunto importante e oportuno que é a situação dos venezuelanos na América Latina. O papel da imprensa responsável é valorizar essa inciativa", disse o presidente do Grupo EQM.

Leia também:
Venezuelanos vivem em condições precárias no Recife
Venezuelanos ainda buscam adaptação em Pernambuco


Segundo a Plataforma de Coordenação para Refugiados e Migrantes da Venezuela (R4V), até novembro de 2019, o Brasil era o sexto destino mais procurado pelos venezuelanos em busca de acolhimento, contabilizando a entrada de 224 mil migrantes. "O tema é muito interessante para o Ministério Público Federal. É uma obrigação do MPF zelar pela cidadania e direitos dessas pessoas. Precisamos divulgar esse tema e sensibilizar a sociedade para sempre ter uma melhor acolhida e olhar sobre essas pessoas", disse o procurador-chefe da PRR5, Marcelo Alves.

Três das famílias entrevistadas para o documentário chegaram a Pernambuco por meio do Programa de Interiorização Voluntária (PANA), que faz parte da Operação Acolhida, organizada, em 2018, para receber os migrantes que chegam ao país diariamente. O foco do documentário é explicar o que é ser migrante e refugiado, independentemente da nacionalidade, e quais os desafios do acolhimento e da integração dessas pessoas em seu local de destino, tanto para elas quanto para os que as recebem. A partir da narrativa dos personagens e das autoridades ouvidas, é possível desmistificar alguns preconceitos, como o de que os refugiados são migrantes econômicos ou que saíram do seu país de origem por opção.

Além disso, esclarece que a própria Constituição Federal não estabelece distinção entre brasileiros e estrangeiros residentes no país e que todos devem ter seus direitos fundamentais e humanos garantidos. "É um tema sensível. A maior parte das pessoas tinha acabado de chegar ao Brasil. Tivemos todo um cuidado na abordagem dessas pessoas. Tratá-los com muita cautela e respeito também", disse a idealizadora do documentário, Ana Cláudia Dolores, que também fez parte do roteiro e direção do trabalho.

Gravado no primeiro semestre de 2019 sem fazer uso do orçamento das instituições responsáveis, o documentário “Vindas e Vidas” contou com o esforço das equipes de comunicação das instituições envolvidas e com o apoio de voluntários. Também estiveram presentes na visita à Folha de Pernambuco o pró-reitor de Graduação e Extensão da Unicap, Degislando Nóbrega, e a assistente social e articuladora local do Cáritas em Pernambuco, Mona Mirela.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: