São Bento do Una
São Bento do UnaFoto: Prefeitura de São Bento do Una

Um lar de idosos localizado em São Bento do Una, no agreste pernambucano, teve mais da metade da sua população diagnosticada com o novo coronavírus. A cidade já soma 31 casos confirmados da doença, sendo 12 destes vindos do Lar Vicente de Paula. Após duas mortes no abrigo, que tinha 19 idosos, a prefeitura decidiu realizar testes para a Covid-19 nos 17 moradores restantes. Dentre eles, 11 testaram positivo para o novo coronavírus. Após a confirmação dos idosos, os testes aplicados nos trabalhadores confirmaram, até esta quarta-feira (13), uma cuidadora contagiada.


O Lar Vicente de Paula suspendeu as atividades e todos os idosos estão em observação no Hospital Municipal de Campanha, que já tem todos os 30 leitos de enfermaria ocupados. A idosa que morreu no domingo (10), foi o principal motivo para que a médica da unidade alertasse a prefeitura. "A primeira pessoa que morreu, uma semana antes, já apresentava o quadro de doença respiratória há algum tempo. Então o caso não foi colocado como suspeita de coronavírus. Já o caso do domingo, quando tivemos esse outro óbito, ficamos suspeitando e resolvemos testar todos os idosos", esclareceu a secretária de saúde do município, Aline Cordeiro.

 

Leia também:
Pesquisa da Fiocruz indica avanço da covid-19 em cidades do interior
Itália investiga milhares de mortes de idosos em asilos

As duas mortes do local ainda estão em investigação para confirmar o coronavírus. Até lá, os idosos que moram no local estão aguardando alta da unidade de campanha municipal. O grupo que confirmou a doença está separado do grupo que não apresentou o vírus, mas todos estão em observação.

O Lar São Vicente de Paula abriga atualmente idosos com idades entre 68 e 97 anos. As últimas mortes atingiram Rosa, 90 e Dolores, 80. "Primeiro foi Rosa, ela teve uma parada na quarta-feira (6), ficou internada 3 dias, quando foi na sexta-feira (8) ela faleceu. Fizeram os exames, inclusive de Covid-19 e estão aguardando o resultado do segundo exame. Enterramos ela no sábado (9).", relatou a administradora do lar, Luzinete Júlio da Silva. Ao voltar para o abrigo, Luzinete precisou socorrer outro idoso, José Edvaldo, 80, que acusou pneumonia. Voltando mais uma vez para a unidade, Luzinete precisou socorrer Dolores, 80, com parada cardiorrespiratória. 

Dolores morreu no domingo (10). Após sua morte a atenção se voltou para suspeita de coronavírus nos moradores do Lar Vicente de Paula. Ainda no domingo foram testados todos os idosos que moram no local, confirmando 11 contagiados pelo vírus. Durante a semana foram feitos testes nos trabalhadores do abrigo, com uma cuidadora testando positivo para a Covid-19.

Para aguardar o retorno dos idosos, que só contam com este lugar para morar, o abrigo irá receber uma desinfecção feita pela prefeitura da cidade. "Quando eles tiverem alta, vão ficar sob responsabilidade do abrigo. Todos estão estáveis, não temos nenhum caso grave", ressaltou a secretária de saúde.

Luzinete, administradora do local, por estar em grupo de risco, com 64 anos, vai entrar em isolamento pelo contato que teve no abrigo. "Vou me cuidar mais, preciso dessa atenção, mas estou orando muito, pedido orações, para que todos voltem logo para o abrigo. Nenhum deles tem família que cuide, a maioria deles vivia só, em situações de abandono", contou.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: