Fred Amâncio
Fred AmâncioFoto: Julya Caminha/Arquivo Folha

Os alunos da Escola Técnica Estadual Cícero Dias receberam, na tarde desta segunda (10), empresários e executivos do Lide Educação Pernambuco que foram conhecer um modelo de ensino inovador, focado na integração de disciplinas gerais, formação técnica e empreendedorismo. Instalada no bairro de Boa Viagem, Zona Sul do Recife, a Cícero Dias faz parte do Núcleo Avançado em Educação (Nave), programa do Oi Futuro em parceria com os governos de Pernambuco e do Rio de Janeiro, únicos Estados beneficiados pela iniciativa.

“A nossa proposta pedagógica procura formar os jovens para entrar no mercado, não apenas para passar no Exame Nacional do Ensino Médio – Enem”, resumiu o presidente do Conselho de Gestão do Lide Educação e secretário de Educação de Pernambuco, Frederico Amâncio, destacando a importância da formação de mão de obra em tecnologia para o Porto Digital, o polo de Tecnologia da Informação e da Comunicação do Recife.

Leia também:
Movimento Pró-Criança abre 240 vagas para cursos gratuitos
Alunos de escolas públicas podem ter aulas de Libras
Escola sem Partido coloca uma incógnita na educação

Focada nesta demanda, a Cícero Dias tem 498 alunos e oferece 180 vagas por ano, disputadas por estudantes da rede pública e privada, para os cursos técnicos de programação de Multimídia e de programação de Jogos Digitais. Referência no Estado em Ensino Integral, a escola inova no ensino técnico desde que começou, em 2006, formando jovens para as economias digital e criativa, com foco na produção de games, aplicativos e produtos audiovisuais.

Passados 12 anos, o Nave vem expandindo sua prática pedagógica para outras escolas do país. “Lançamos um e-book este ano com 40 práticas pedagógicas inéditas e nossa ideia é disseminar as práticas e estratégias didáticas e de gestão para que outros professores e escolas reeditem o modelo”, afirma Fábio Meirelles, coordenador de Educação do Oi Futuro, responsável pelo Nave Rio e o Nave Recife.

“Estruturamos um modelo e estamos sistematizando para passar aos professores, gestores de redes públicas e outros secretários de Educação, como fazemos no Nave para que eles se inspirem”, completa, ressaltando que este ano o projeto já formou mais de 500 educadores em 2018 em uso pedagógico das tecnologias, robótica educacional e mídia e educação.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: