Folha de Pernambuco tira dúvidas dos feras sobre as provas do Enem
Folha de Pernambuco tira dúvidas dos feras sobre as provas do EnemFoto: Brenda Alcântara/Folha de Pernambuco

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) completou 20 anos e as dúvidas sobre qual a melhor forma de se preparar para as provas acompanham a sua evolução. Nos próximos dias 4 e 11 de novembro, cinco milhões de candidatos vão ter em mãos a oportunidade de aplicar todo o conhecimento adquirido durante o ano com um único objetivo: alcançar a melhor nota para ingressar no ensino superior.

A Folha de Pernambuco inicia, nesta quinta-feira, uma série com os principais questionamentos sobre o Enem 2018 trazido pelos alunos do 3º ano do ensino médio. Quem tiver alguma pergunta poderá encaminhar para o e-mail [email protected] e até a realização das provas serão publicadas as dúvidas e respostas.

Entre os temas mais pertinentes elencados pelos alunos do 3º ano da Escola de Referência em Ensino Médio (Erem) Santa Ana, localizada no bairro de Jardim Atlântico, em Olinda, o tema da Redação é o que mais os preocupam, além das dúvidas sobre como aplicar a nota do exame.

Os questionamentos foram elucidados pelos professores Hugo Bulhões e Petrúcio Alves, de Língua Portuguesa, a professora Evanize Pereira, de Matemática, e o professor Jorge Miranda, de Química.

TIRA-DÚVIDAS

No primeiro dia de prova (4 denovembro), seria importante começar primeiro pela redação e depois resolver as questões envolvendo Ciências Humanas e Linguagens?

Iury Victor Gonçalves, 17 anos, quer cursar Nutrição.

Seria interessante fazer primeiro a prova de redação, porque ela exige mais do aluno. É importante saber que vocês vão fazer provas de duas áreas, Ciências Humanas e Linguagens, que são extensas e vão cansar bastante. Porém, isso pode ser uma decisão estratégica de cada candidato, têm pessoas que preferem resolver essas questões de humanas primeiro, porque pode ter alguma pergunta ali que venha clarear as ideias para a redação. Após o susto do tema, é importante entender que todo mundo tem um posicionamento mínimo sobre qualquer assunto, o Enem não coloca nada fora da realidade dos estudantes. É bom escrever todas as ideias sobre esse tema, no próprio caderno, porque ele é seu, e depois ver qual delas responde sua tese. Por isso, resolver a redação primeiro seria melhor.

Como colocar os agentes da proposta de intervenção na conclusão da Redação? Sei que muitos estudantes se confundem nessa parte do projeto

Ariadny Ferreira, 16 anos, quer cursar Enfermagem.

Para concluir, coloque sempre a primeira intervenção, “O que?” e “Como?” e “Quem?”. Por exemplo, se você escreveu sobre Educação, é preciso dizer como a Educação é aplicada naquela possibilidade. A segunda intervenção também deve estar dentro do que você se propôs a escrever. Temos que ter em mente que nenhum problema vai ser resolvido só com o governo, ou só com a família. O agente precisa ser geral, por isso é importante conhecer a função de cada esfera de governo, para não se perder.

Caso o aluno trave na hora de escrever a redação, tem alguma dica para ajudar a quebrarmos o gelo e conseguir retomar a o raciocínio?

Paulo Henrique Florêncio da Silva, 17 anos, quer cursar Jornalismo.

O nosso cérebro ele tem capacidade total de concentração durante 20 minutos. Passou disso é semelhante a um balde d’água cheio, em que os pingos começam a cair fora, esborrar. É importante parar, tirar cinco minutos para respirar e depois voltar para a prova. Isso é emocional, todo aluno tem competência de falar sobre os assuntos que vão estar no Enem. Redação não tem como chutar, aproveita o rascunho para ir colocando as ideias no papel e depois organizá-la.

Leia também:
Enem: Pressão familiar pode prejudicar os estudos
Enem: Aulão de Redação acontece gratuitamente no Recife Antigo
Inscritos no Enem podem checar local de provas a partir desta segunda

As provas do Enem possuem muito texto, considero que em algumas questões, não seja necessário ler todos. Como filtrar na hora da prova os textos que realmente precisam ser lidos?

Yasmin Do Éden Santana, 17, quer cursar Física.

Os textos do Enem são essenciais porque não existe questão sem texto e todos são necessários. Têm pessoas que preferem ler as respostas e depois ir para o texto do enunciado. E isso pode ser uma boa estratégia, porque dá uma noção do que procurar no texto. Isso não quer dizer, que seja desnecessário ler o texto por completo. Principalmente, nas provas de Ciências Humanas e Linguagens.

Como usar a nota do Enem, na hora de escolher o curso e a faculdade que queremos a partir dos resultados da prova?

Luiz Eduardo Lima, 17 anos, quer cursar odontologia.

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) criou uma liberdade muito grande dos estudantes mudarem de curso e área dependendo da nota obtida no Enem. O principal é saber o curso que você realmente deseja fazer, não é só pela aptidão em determinada área, mas pelo conhecimento que você tem dela. Se você escolher um curso, que o peso de Química seja maior, e você não gosta dessa disciplina, talvez seja melhor considerar que não há uma identificação tão forte assim com essa área. É necessário pensar no domínio das disciplinas básicas para escolher um curso. Escolher mais de uma opção é prever uma forma de não se frustrar com o resultado.

Cada área tem um peso diferente, como podemos fazer o cálculo dele a partir do curso que escolhemos?

Luana Andrade, 17 anos, quer cursar licenciatura em Dança

O peso ele está ligado ao campo de atuação de um determinado curso. Quem quiser fazer farmácia, por exemplo, o peso de Química será muito maior. Se a escolha for por Jornalismo, a redação tem um peso diferente. É bom estar atento a esses detalhes conforme a área escolhida.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: