A fluência em outro idioma não abre apenas portas para o ingresso no mercado de trabalho, mas também permite a um profissional já aposentado a possibilidade de se encontrar em uma nova profissão. Foi exatamente assim que aconteceu com a psicóloga Kátia Cavalcanti Pontes, de 64 anos.

Aposentada, ela decidiu aprender um novo dialeto. Embora possua alguma habilidade com o inglês, foi o francês que a recolocou no mercado, desta vez como professora. “A língua me abriu novas possibilidades de trabalho, relacionamento e cultura”, revelou.

Kátia atualmente ministra aulas de francês em um projeto social no Centro Fraternidade Espírita Peixotinho, em Boa Viagem. “Além de me preencher e aumentar minha auto-estima, o aprendizado de um novo idioma também tem me permitido levar um novo mundo para outras pessoas”, acrescentou a psicóloga.

Saber francês, muito mais do que o inglês, também permitiu que ela viajasse sozinha para a França - País mais visitado do mundo -, e a fez sentir-se realizada pela possibilidade de conversar com os franceses na língua nativa. “O francês ainda me trouxe uma independência maior, porque me permitiu ter a segurança de viajar só e conhecer o país de uma maneira diferenciada”, arrematou.

A experiência de Kátia deixa claro que, independente da língua que se tenha domínio, saber falar outro idioma proporciona uma nova maneira de conhecer o mundo, trazendo um leque de oportunidades pessoais e profissionais.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: