Casal estava junto há cerca de um ano, segundo relatos de familiares
Casal estava junto há cerca de um ano, segundo relatos de familiaresFoto: Arquivo pessoal

O pedreiro Fábio Lourenço da Silva, de 35 anos, foi preso em flagrante no início da manhã desta segunda-feira (24) suspeito de feminícidio. Ele, segundo a Polícia Civil de Pernambuco, teria matado a companheira, a agente de saúde Márcia Araújo Severino da Silva, de 44 anos. O crime ocorreu por volta das 4h na avenida Aníbal Benévolo, no bairro de Água Fria, na Zona Norte do Recife, onde o casal morava.

Informações preliminares do Instituto de Criminalística (IC), que foi acionado para a ocorrência, apontam que a principal linha de investigação do caso é a de que o marido, após uma discussão, teria empurrado a companheira do apartamento do casal, a uma altura de aproximadamente 20 metros.

Leia também:
Estado lança protocolos de combate ao feminicídio
Número de assassinatos de mulheres no Brasil em 2019 preocupa CIDH

Após o empurrão, Márcia caiu na pista e bateu a cabeça no meio-fio. Ela chegou a ser socorrida para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), de Nova Descoberta, na Zona Norte do Recife, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Antes de morrer, afirma a Polícia Civil, Márcia confirmou que o marido seria o autor do empurrão. 

O pedreiro fugiu do local do crime e foi preso por volta das 6h. Ele foi levado para prestar depoimento do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Policiais o encontraram dentro da casa da mãe, no Alto do Pascoal, na Zona Norte da capital. As investigações da morte de Márcia ficarão a cargo da Polícia Civil de Pernambuco. Fábio será apresentado em audiência de custódia.

Segundo relato de familiares de Márcia, ela estava com Fábio há cerca de um ano e era constantemente agredida por ele. "Ela sempre falava com as amigas sobre as agressões. Apanhava quase todo dia", relatou ao Portal FolhaPE um parente da vítima.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: