Caminhão do tipo caçamba estava repleto de sacos com restos mortais de esqueleto humano
Caminhão do tipo caçamba estava repleto de sacos com restos mortais de esqueleto humanoFoto: Divulgação/Polícia Militar de Pernambuco

Policiais militares da Companhia de Policiamento do Meio Ambiente (Cipoma) detiveram três funcionários do Cemitério Campo Santo São José, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife, por transportarem irregularmente ossadas humanas. Os restos mortais de esqueletos estavam armazenados em um caminhão caçamba, que circulava na rodovia estadual PE-15.

O caso ocorreu na quarta-feira (13) e foi divulgado nessa quinta-feira (14) pela Polícia Militar de Pernambuco (PMPE). A Delegacia de Paulista abriu inquérito policial para investigar o caso, que foi tipificado como crime ambiental.

Leia também:
Morador denuncia remoção de ossadas sem comunicação a parentes de mortos em cemitério
Homem rouba restos mortais em cemitério e joga em calçada


Segundo a PMPE, moradores denunciaram que haviam sacos plásticos pretos espalhados na rodovia. Os agentes da Cipoma foram até o local e acionaram a prefeitura da cidade, que mandou outro caminhão do tipo caçamba - que também tinha sacos pretos com ossadas - para recolher os restos mortais.

Quando questionados, os funcionários informaram que estavam levando as ossadas para serem enterradas no cemitério. Os três foram detidos pela Cipoma e conduzidos à Delegacia de Paulista. Todos foram liberados após prestarem depoimento.

A Prefeitura de Paulista esclareceu ao Portal FolhaPE que os funcionários efetuavam o translado de ossadas de dentro do cemitério para os fundos. Essas ossadas são restos não resgatados por familiares. Como rege a lei que regulamenta a prática nos cemitérios públicos, as famílias têm dois anos e um dia para procurar pelas ossadas após serem comunicadas. Após esse prazo, o material é removido e deve ser enterrado em outro espaço.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: