Fiscalizações interditam academias
Fiscalizações interditam academiasFoto: Alexandre Aroeira / Folha de Pernambuco

O Conselho Regional de Educação Física (Cref) realizou, na manhã desta terça-feira (14), fiscalizações em academias localizadas em Olinda, na Região Metropolitana do Recife (RMR). A fiscalização, conduzida por agentes do conselho e por fiscais do Procon de Pernambuco, observou irregularidades como a ausência de profissionais no acompanhamento dos alunos e problemas de estrutura, que, segundo os técnicos, podem causar problemas graves em frequentadores dos estabelecimentos.

As fiscalizações fazem parte de uma série de intervenções feitas em academias que atuam de forma clandestina (sem registro no Cref) ou com irregularidades. Desde a última quarta-feira (8), os técnicos visitaram cerca de 40 academias na RMR. Até o momento período, sete estabelecimentos (dois no Recife e cinco em Olinda) foram interditados. No Recife, foram interditadas as academias MFit GYM, no Córrego do Jenipapo, e M3 Fitnes, em Boa Viagem; já em Olinda, as academias Império, em Águas Compridas, All Sport, em Rio Doce, Fox, em Sapucaia, e Novice Fit Club, em Jardim Atlântico, sofreram interdições.

Leia também:
Morre idoso de 72 anos baleado na cabeça pelo filho em Olinda
Três academias são interditadas pelo Procon e Conselho Regional de Educação Física
‘Era um rapaz alegre. Queremos justiça’, diz amigo de jovem morto em baile no Recife

Feitas a partir de denúncias que costumam partir dos próprios frequentadores dos estabelecimentos, as fiscalizações realizadas pelo Cref podem resultar, se detecdadas irregularidades, em notificação que concede às academias o prazo de 30 dias para a regularização ou, em casos extremos, no fechamento do estabelecimento. Nesses casos, o conselho aciona órgãos como a Vigilância Sanitária, o Procon e o Ministério Público, que podem formalizar as interdições e aplicar multas aos donos.

Segundo o Cref, os problemas mais recorrentes pelos agentes é a ausência de registro ou de profissionais capacitados qualificados. O conselho recomenda que todas as atividades executadas nas academias sejam acompanhadas por um profissional ou aluno de Educação Física, que deve ter um contrato de estágio e ser supervisionado pelo profissional. “Se o aluno realizar atividades sem o devido acompanhamento profissional, ele pode ser exposto a sérios danos à saúde. Por isso, é importante que sejam feitas essas fiscalizações”, afirma a agente de Fiscalização do Cref Daniela Amorim.

Além das questões estruturais, o Procon alerta para a existência de irregularidades relacionadas aos direitos do consumidor. “Muitas vezes, as academias oferecem a venda casada, quando exigem que o exame médico seja realizado na própria academia. Também é comum a venda irregular de pacote, no qual o usuário que só deseja participar de uma atividade é obrigado a contratar mais de uma”, observa a gerente de Fiscalização do Procon-PE, Daniele Sena.

Se o consumidor detectar irregularidades, tanto o Procon quanto o Cref podem ser acionados. O conselho aceita denúncias anônimas que podem ser feitas pelo site oficial e pelo telefone 3314-7320. Já o órgão de defesa do consumidor pode ser contatado através do telefone 0800 282 1512.

Fiscalizações interditam academias
Fiscalizações interditam academiasFoto: Alexandre Aroeira / Folha de Pernambuco
Fiscalizações interditam academias
Fiscalizações interditam academiasFoto: Alexandre Aroeira / Folha de Pernambuco
Fiscalizações interditam academias
Fiscalizações interditam academiasFoto: Alexandre Aroeira / Folha de Pernambuco
Fiscalizações interditam academias
Fiscalizações interditam academiasFoto: Alexandre Aroeira / Folha de Pernambuco
Procon-PE e o Conselho Regional de Educação Física realizou fiscalizações em academias de Olinda-PE
Procon-PE e o Conselho Regional de Educação Física realizou fiscalizações em academias de Olinda-PEFoto: Alexandre Aroeira / Folha de Pernambuco

veja também

comentários

comece o dia bem informado: