In Conversation

Graham Tidey

ver colunas anteriores
O pernambucano Murilo Gun lançou, recentemente, websérie sobre habilidades essenciais ao mercado profissional
O pernambucano Murilo Gun lançou, recentemente, websérie sobre habilidades essenciais ao mercado profissionalFoto: Divulgação

Murilo Gun é um dos principais articuladores da tecnologia do Brasil. Com apenas 14 anos de idade nos primórdios da internet, decidiu criar um site que se tornou um dos mais famosos portais de entretenimento da web, sendo premiado por tamanho sucesso. Em 2000 abriu sua empresa de desenvolvimento web e cursou administração. Foi o orador de sua turma e se surpreendeu quando roubou risos da plateia com suas piadas. Observando a oportunidade, decidiu que iria investir em outra carreira: O stand up comedy.

Apesar de ser um grande entusiasta, ele não largou tudo para ir atrás da carreira. Continuou trabalhando estrategicamente até ter conquistado uma boa admiração que proporcionou a ele maiores oportunidades. Em 2014 participou de um programa de estudos na Singularity University, localizada na Nasa.

Murilo compartilhou no In Conversation um pouco de seus pensamentos e filosofia de vida, de como vivemos num mundo tão caótico, de preconceitos e ensinamentos que teve em sua carreira.

Desde criança Murilo sempre foi muito criativo. Suas ideias foram mapeando seu destino. Atualmente seus vídeos, programas e palestras são visualizados por milhares de pessoas no mundo todo. Um dos principais fundamentos do humorista é influenciar novas gerações trazendo ideias inovadoras e quebrando conceitos que são predeterminados pela sociedade.

O humorista falou a respeito das ferramentas de desenvolvimento pessoal e como são “mal vistas” por uma parcela da população. As técnicas de coaching desenvolvidas para a otimização pessoal nem sempre agradam a todos ouvidos, em certos casos as pessoas não entendem como funcionam essas metodologias e acabam depreciando essas técnicas. “Por causa do preconceito que as pessoas têm com autoajuda, coaching, desenvolvimento pessoal. Parece que se surge o assunto “autoconhecimento”, “autorresponsabilização”, “interesse emocional”, parece que grande parte da população “ah! Esse papinho” assim... sabe? Descredibiliza assim, como se fosse “ah coaching”, “autoajuda”, “agora é coaching agora? ”, sabe?!” comenta Murilo.

Não reconhecer o lado positivo da autoajuda, ou coaching, como também é denominado, é um problema que cresce devido ao grande número de pessoas se aproveitando desses mecanismos para ganhos próprios. No Brasil os cidadãos procuram um especialista para tudo. Essa febre torna as coisas genéricas e como consequência damos espaço a aproveitadores.

O contratempo é que indiretamente isso mancha a reputação de profissionais como Murilo que realmente prezam pelo crescimento de seus ouvintes e apoiadores, o humorista reflete: “Eu tenho um conceito, os conceitos são todos aplicados. E lembrando que é óbvio que tem porcaria. É óbvio que tem um charlatão. É óbvio, tem em todo lugar. Tem um charlatão vendendo sorvete também, que mistura com a água, entendeu?”. Saber filtrar aquilo que é bom ou ruim é uma questão que acaba ficando esquecida por algumas pessoas quando escolhem algum serviço. Atualmente com a internet tudo é muito fácil para as pessoas, se manterem informadas, buscar reviews ou fazer avaliações sobre algum serviço. Esta é uma prática que todos podemos utilizar para evitar confusões.

Com o advento de novas tecnologias, o hábito da leitura não é mais tão influente da mesma maneira que foi em tempos passados. O humorista é também um ávido leitor e admirador da literatura, possuindo uma biblioteca gigantesca na própria casa. Murilo revela uma parte dos livros que tiveram impacto em sua vida e de autores que o influenciaram: “Livros... eu falei de “Os quatro compromissos”, é o que veio na minha cabeça agora, que o quarto compromisso é o “Faça o melhor de si”, né?! Sempre faça o seu melhor, o seu melhor. Porque requer o melhor do mundo, né?! E esse é o livro mais de autoajuda, agora teve um livro muito importante na minha vida que foi o “Abundância”, do Peter Diamandis, que é o cara da Singularity, a escola que eu estudei lá nos Estados Unidos. Porque foi um livro que me abriu uma positividade também de que “como as tecnologias estão viabilizando uma possível abundância de alimento, de energia, de saúde e bla bla bla... E me fez conhecer a Singularity também que foi uma parada que mudou o rumo da minha vida ter ir para lá. Então, o livro que eu... A abundância também. E cara, eu tenho mais de mil livros em casa, aí eu gosto. Autores, né?! Realmente.... Eu tenho duas bibliotecas em casa, mais de mil livros e eu tenho um cantinho em cima que tudo está dividido por categoria só esse cantinho é por autor. São os autores que eu tenho muitos livros. Coaching está lá, Rubem Alves, conhece Rubem Alves? É um educador brasileiro, gênio, faleceu há uns quatro anos. Rubem Alves está lá, Marta Medeiros está lá. É uma gaúcha, escreve crônicas. É uma espécie de Luiz Fernando Veríssimo está lá, Marta Medeiros está lá, Roxo está lá, Max Gehringer também.”

A criatividade notória de Murilo não pode ser descrita com apenas uma palavra. Com seus métodos em palestras, vídeos e podcasts, o humorista transmite sua experiência de vida junto ao seu conhecimento para as pessoas que procuram o desenvolvimento. Algumas dicas de Murilo podem ser muito relevantes e refletidas no contexto atual, tanto para o jovem quanto para o adulto que procura uma potencialização em sua vida. Lembrem-se:

Não espere que o tempo resolva as coisas para você, lembre-se que você é o responsável pela sua história e evolução na vida.

Não pense para se ter talento é preciso ter nascido com o “dom”. Essas desculpas são apenas empecilhos que impedem as pessoas de se dedicarem em algo e serem consistentes.

Não perca seu tempo em inutilidades. Aproveite e viva cada minuto do seu dia buscando novos conhecimentos e virtudes em sua vida.

O programa “In Conversation” é para pessoas como eu que encontram inspiração aprendendo com os comportamentos, mentalidades e experiências de pessoas bem-sucedidas.

Leia mais sobre In Conversation aqui: medium.com/@grahamtidey

Siga o In Converstion nas redes sociais:

 

Instagram: @grahamtidey
LinkedIn: /grahamtidey
YouTube: Graham Tidey

* Graham Tidey, que atua no consulado britânico do Recife há pelo menos três anos e está no Recife desde 2012. Com formação em música, até chegar ao consulado, Graham Tidey trilhou caminhos diversos. De estoquista de supermercado a empreendedor, até ser nomeado cônsul em 2015, uma trajetória encarada com proatividade e ensinamentos que lhe deram ferramentas para assumir a função de representante do Reino Unido no Nordeste. No Estado, Graham firma parcerias nas áreas de pesquisa, investimento em empresas, turismo e desenvolvimento de projetos.

A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo das colunas. 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: