Metrô do Recife
Metrô do RecifeFoto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Foi autorizado pela Justiça o reajuste de 87,5% na tarifa do Metrô do Recife. Com o aumento, a passagem passará de R$ 1,60 para R$ 3,00. A decisão foi assinada pelo desembargador federal Carlos Moreira Alves, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, de Brasília/DF, nessa segunda-feira (22) e divulgada nesta terça-feira (23).

A ação suspendeu uma liminar de 4 de maio de 2018 que impedia os aumentos em cinco capitais com o metrô administrado pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). Além do Recife, terão as passagens reajustadas Belo Horizonte/MG (89%), João Pessoa/PB, Maceió/AL e Natal/RN (todas com 100%). O Metrô do Recife não tem a passagem reajustada desde 2012, quando o valor aumentou de R$ 1,50 para R$ 1,60.

Leia também:
CBTU rebate críticas sobre reajuste no Metrô do Recife
Adiado novamente o início da integração temporal no TI Recife  


Em nota, a CTBU informou que irá "avaliar os próximos passos que serão dados acerca da questão". A companhia prevê uma série de ajustes operacionais antes de colocar a nova tarifa em vigor. "Este reequilíbrio representa uma necessidade orçamentária diante de anos de congelamento de tarifas e aumento de custos operacionais e manutenção. Ele será aplicado no momento exato após as mudanças que a empresa precisa realizar em suas bilheterias, sempre com ampla divulgação para a população", afirma a nota.

Segundo a decisão assinada pelo desembargador Carlos Moreira Alves, a CBTU não consegue cobrir nem 50% dos custos da operação com recursos próprios. "Na realidade, com custos e despesas que somaram R$ 1,24 bilhão em 2017, e face à arrecadação tarifária de apenas R$ 160 milhões (...) a receita da CBTU cobriu menos de 13% do custeio, gerando uma necessidade de subvenção para custeio aportada pelo Tesouro Nacional de R$ 931 milhões em 2017, e ainda deixando um prejuízo de R$ 148 milhões".

A decisão determina ainda que a CBTU apresente as justificativas para o aumento da tarifa e mostre dados que comprovem a perda inflacionária dos últimos anos.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: