As pessoas se reúnem na Praça Sant Jaume, em Barcelona
As pessoas se reúnem na Praça Sant Jaume, em BarcelonaFoto: Lluis Gene/AFP

O Senado espanhol aprovou por 214 votos a favor, 47 contra e uma abstenção a aplicação do artigo 155 da Constituição espanhola, para suspender a autonomia da Catalunha e destituir o líder regional, Carles Puigdemont. O dispositivo interfere ainda no governo da região autônoma. A decisão aconteceu por volta das 16h (12h horário de Brasília).

Leia também:
Procuradoria espanhola denunciará líder catalão por "rebelião"
Senado espanhol aprova a destituição do governo da Catalunha


Está marcada para as 19h desta sexta-feira (27) (15h no horário de Brasília) uma reunião extraordinária do Conselho de Ministros, que vai efetivar a intervenção do governo espanhol na Catalunha.

De acordo com o presidente espanhol, Mariano Rajoy, é inevitável a imediata aplicação do dispositivo pois a situação é excepcional e o objetivo é proteger a Catalunha.

Após a divulgação da declaração unilateral de independência por parte dos separatistas, Rajoy pediu tranquilidade aos cidadãos espanhóis e afirmou que a situação voltará à legalidade.

Tribunal Constitucional
O governo de Espanha deve recorrer ao Tribunal Constitucional contra a declaração de independência aprovada hoje (27) pelo parlamento da Catalunha em votação secreta. Foram 70 votos a favor, dez contra e dois em branco. A oposição havia se retirado do plenário minutos antes e se absteve de votar.

Segundo o jornal La Vanguardia, o Tribunal Constitucional já se preparava para declarar a nulidade dos atos e votações do Parlamento catalão.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: