Laura Hurst
Laura HurstFoto: reprodução/Facebook

Uma mulher de 36 anos foi encontrada morta com uma píton enrolada no pescoço em uma casa no estado de Indiana, no centro-oeste dos Estados Unidos. Na casa, havia cerca de outras 140 cobras, informou a polícia.

O corpo de Laura Hurst foi descoberto na última quarta-feira (30), relatou o porta-voz da polícia estadual, sargento Kim Riley, em um comunicado, acrescentando que Hurst tinha uma píton reticulada de 2,4 metros enrolada em seu pescoço. Os médicos tentaram revivê-la, mas os esforços foram em vão.

"Ela parece ter sido estrangulada pela cobra", disse Riley ao jornal "Lafayette Journal & Courier". "Só teremos certeza após a necropsia", completou. O xerife do condado de Benton, Don Munson, que era dono da casa e morava ao lado, encontrou o corpo da mulher e declarou ao jornal que sua morte foi um "acidente trágico".

Leia também:
Jacarés assustam moradores que tomam banho na Lagoa do Araçá
CPRH recebe cobra coral e timbu encontrados na RMR


As pítons são uma família de cobras não venenosas, encontrada na África, na Ásia e na Austrália. Abrange mais de 30 espécies, incluindo algumas das maiores cobras do mundo.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: