Eliane Antônia de Oliveira, apontada como sequestradora do bebê
Eliane Antônia de Oliveira, apontada como sequestradora do bebêFoto: Divulgação/Polícia Civil de Pernambuco

Foi presa em flagrante pela Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) a mulher que sequestrou um recém-nascido no Imip, no bairro dos Coelhos, na área central do Recife, na noite do sábado (20). Eliane Antônia de Oliveira, de 47 anos, estava com o bebê na própria residência, no Beco da Bala, na comunidade de São Miguel, no bairro de Afogados, na Zona Oeste da capital pernambucana.

Segundo o delegado Cláudio Neto, que investigou o caso e o detalhou em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (22), a mulher foi encontrada após uma pessoa comentar em uma rede social que era sua vizinha. “Essa pessoa passou o endereço da mulher e ao chegarmos ao local encontramos Eliane, o marido dela e a criança. A princípio, a suspeita disse que o filho era dela, mas depois assumiu que não”, detalhou o delegado, que disse ainda que o marido de Eliane ficou surpreso ao saber que a criança não era filho dele.

Leia também:
Polícia investiga sequestro de bebê em hospital
Bebê tem 12% do corpo queimado em acidente doméstico


“Eliane contou em depoimento que estava grávida, mas perdeu o bebê recentemente, e não contou nada para o esposo. O homem acreditava que o filho era realmente dele e ficou espantado ao saber o que de fato aconteceu”. Ainda segundo o delegado, não ficou comprovado que a suspeita esteve grávida e perdeu a criança.

O recém-nascido, identificado como Gabriel, nasceu prematuro de oito meses no último dia 7 de abril. Após o pai dele, José Luciano de Melo, de 27 anos, ter se envolvido no sábado em uma confusão com funcionários do hospital ao tentar entrar com bolo e uma faca no local, a mãe da criança, Luana Maria da Silva, 30, natural de Paudalho, na Zona da Mata Norte, desceu para ajudar o marido.

Recém-nascido que foi roubado do Imip

Recém-nascido que foi roubado do Imip - Crédito: Reprodução

Segundo o delegado, a mulher suspeita teve acesso ao hospital após alegar que estava com dor e realizou o sequestro nesse intervalo de tempo. Quando retornou para ver o bebê, Luana, mãe de Gabriel, foi informada pelas colegas de quarto que seu filho tinha sido levado por alguém que se apresentou como avó da criança. "Eliane disse que diante da situação achou melhor pegar a criança e cuidar dela", disse o delegado.

Eliane foi autuada pelo crime de subtração para colocação em lar substituto do artigo 237 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Ela vai passar por audiência de custódia nesta segunda-feira (22) e, caso condenada, pode cumprir pena de dois a seis anos de prisão.

 A criança foi entregue à família na noite nesse domingo (21) e voltou para o Imip, onde deve ficar por alguns dias, segundo a polícia. Segundo o delegado, a possível participação do pai da criança no roubo foi descartada. Já o marido da suspeita que disse acreditar que a criança era dele, será ouvido e investigado para saber se ele de fato não sabia ou se possui alguma participação no roubo do bebê. "O Imip também será investigado para verificarmos se houve algum tipo de omissão", disse o delegado.

Em nota, o hospital informou que toda a assistência está sendo garantida para a criança e mãe, e que o recém-nascido passa bem, com quadro estável. O Imip informou ainda que abriu uma sindicância interna para apurar o caso.

Após audiência de custódia, Eliane Antônia de Oliveira foi liberada e vai responder em liberdade pelo crime subtração de menor.


veja também

comentários

comece o dia bem informado: