Sargento Gilvanilton da Rocha Pessôa, de 59 anos, morreu no HR
Sargento Gilvanilton da Rocha Pessôa, de 59 anos, morreu no HRFoto: Cortesia/WhatsApp

Quatro pessoas participaram do latrocínio, roubo seguido de morte, que resultou no assassinato de um policial militar aposentado, no Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife. O crime aconteceu durante um assalto a ônibus, na BR-101 Sul, na noite dessa quarta-feira (8). A vítima fatal acabou reagindo e houve troca de tiros. Mais dois homens envolvidos no delito foram presos após se entregarem à polícia e confessarem o envolvimento. Um adolescente, ferido durante o tiroteio, já tinha sido apreendido em uma unidade de saúde. Um quarto suspeito permanece foragido.

De acordo com o delegado Caio Moraes, responsável pelas investigações, as investigações precisarão ser aprofundadas para descobrir quem efetuou os disparos no sargento reformado. “Os três confessam a participação no crime. Mas, em relação ao disparo, jogam a responsabilidade um para o outro", disse durante coletiva na tarde desta quinta-feira (9). Moraes informou que a polícia já está com as imagens das câmeras de segurança do coletivo. "Mas ainda não tivemos tempo de esmiuçar essas imagens. Até porque é um longo tempo de gravação. Queremos pegar todos os detalhes, testemunhas, os ângulos que todos se encontravam", falou.

Leia também:
Policiais envolvidos em denúncia de homofobia serão investigados
Em perseguição, polícia atropela seis pessoas em baile funk de São Paulo, dizem moradores


A arma usada durante o latrocínio também foi apreendida pela polícia. Ela teria sido obtida pelos suspeitos em outro assalto a ônibus. "Eles estavam em um local e a arma em outro. Ou seja, eles ainda tinham a intenção de ficar ou ocultar essa arma. Os policiais exigiram a arma e eles acabaram informando onde estava", disse Moraes. Ainda de acordo com o delegado, três dos quatro envolvidos já tinham passagens anteriores por crimes como tráfico e roubos. Os adultos acabaram sendo liberados em audiências de custódia. O adolescente já foi enquadrado por crime análogo ao tráfico", comentou.

Desta vez, eles vão responder por latrocínio consumado, associação criminosa, porte ilegal de arma de fogo e corrupção de menores, por ter um adolescente envolvido. "Eles sabiam que toda a Polícia Militar e Civil estavam atrás deles e mais cedo ou mais tarde seriam apanhados. Então, ligaram e informaram que queriam se entregar. Foi feita a captura deles com tranquilidade. A família pode acompanhar todo o processo", disse o delegado. As investigações preliminares apontam que os quatro suspeitos se passaram por passageiros de ônibus para fazer o assalto. O policial acabou reagindo, mas foi atingido por dois tiros na cabeça. Ele conseguiu atingir o adolescente.

Caio Moraes informou que ainda irá analisar o fato de o sargento reformado estar armado. "A gente sabe que ele tinha o porte em serviço por conta da sua função. No entanto, aposentado já muda a situação. Isso ainda vai ser averiguado. Os policiais militares conseguiram prender em flagrante os dois outros envolvidos. Realmente ainda está muito recente e são minúcias que precisam ser esmiuçadas no decorrer das investigações", falou. Por meio de nota, a Polícia Militar lamentou a morte do policial e confirmou que a vítima era da reserva remunerada da corporação.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: