Anderson Henrique de Albuquerque Alves, 31 anos, era egresso do sistema carcerário por roubo e estava em liberdade há pouco mais de um mês
Anderson Henrique de Albuquerque Alves, 31 anos, era egresso do sistema carcerário por roubo e estava em liberdade há pouco mais de um mêsFoto: Divulgação/Polícia Civil

O líder de uma quadrilha que realizava assaltos a postos de combustíveis e a pessoas na Zona Sul do Recife foi preso na manhã desta terça-feira (18) na capital pernambucana. De acordo com a Polícia Civil de Pernambuco, o grupo praticava os delitos de dentro do carro. Eles chegavam em um Onix branco nos postos de combustível, abasteciam o veículo e, na hora de pagar, anunciavam o assalto, apontando uma arma de fogo, e levavam o dinheiro do caixa e os pertences do frentista. Nos assaltos às pessoas pela Zona Sul, os criminosos também abordavam suas vítimas de dentro do carro.

Anderson Henrique de Albuquerque Alves, 31 anos, já havia cumprido pena por roubo e estava em liberdade há pouco mais de um mês. Segundo investigações da Polícia Civil de Pernambuco, o grupo cometeu pelo menos cinco assaltos a postos de gasolina e seis assaltos a transeuntes em um período de aproximadamente 15 dias.

De acordo com o delegado responsável pela investigação, Ramon Teixeira, a polícia já identificou quatro pessoas, sendo dois homens e duas mulheres, envolvidas nos crimes, mas não descartou a possibilidade de mais envolvidos. “Nós acreditamos que ocorria um rodízio entre os criminosos nos assaltos. Em alguns dos casos, temos notícia que houve um casal empreendendo o roubo; em outros, um trio”, afirmou o delegado.

Assaltos eram cometidos de dentro do Onix Branco, criminosos nem desciam do carro

Assaltos eram cometidos de dentro do Onix Branco, criminosos nem desciam do carro - Foto: Divulgação/Polícia Civil

Anderson Henrique foi preso após ter cometido mais um assalto a um posto de gasolina no bairro da Imbiribeira, Zona Sul do Recife, na manhã dessa terça (17). Após alguma horas, a polícia localizou o carro que foi utilizado nos crimes no bairro de Boa Viagem. Anderson estava conduzindo o veículo e uma adolescente estava no banco do passageiro - a garota foi liberada porque não foi confirmada a participação dela nos delitos.

“Um elo comum identificado com os comparsas dele é o fato que todos seriam usuários de droga. Temos informes, que precisam ser mais robustecidos na investigação, de que os criminosos praticavam esses crimes para alimentar seu vício. Revertia em drogas boa parte do apurado no crime, revendendo celulares ou através do dinheiro subtraído dos postos de gasolina ou das vítimas”, disse Ramon Teixeira. O veículo não está no nome de Anderson, e a Polícia não informou a quem pertence o carro.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: