Delegada Lídia Barci
Delegada Lídia BarciFoto: Isabelle Barbosa

Uma cuidadora foi presa na Zona Norte do Recife após tentar aplicar um golpe financeiro em uma idosa de 75 anos com Mal de Alzheimer. Maria José da Silva, 44, foi presa em uma loja de serviços de turismo localizada no Shopping Plaza, no bairro de Casa Forte, quando tentava comprar passagem aérea para o exterior com o dinheiro da idosa. 

Segundo a delegada responsável pela investigação, Lídia Barci, a suspeita era cuidadora da idosa - que não teve o nome revelado - havia cerca de um mês e estava tentando comprar passagens aéreas de ida e volta para Portugal no valor de quase R$ 5 mil. “Quinze dias antes de ser presa, Maria José já tinha ido na agência com a idosa e usou de meios ardilosos para que ela pagasse a passagem. A compra foi feita no cartão de crédito da vítima, mas, após um momento de lucidez, a senhora voltou ao local sozinha e cancelou a compra”, afirmou.

Leia também:
Trio é preso suspeito de furtar pertences de apartamento de Chinês, na Zona Sul
Trio é preso com quase R$ 10 mil em notas falsas no Sertão
Homem é preso por violentar sexualmente adolescente durante três anos

Ainda de acordo com a delegada, no dia da prisão, sexta-feira passada (7), a suspeita foi novamente à agência de turismo com a idosa e tentou realizar a compra das passagens mais uma vez. “Os funcionários do local desconfiaram da atitude da mulher e acionaram a polícia. Ao ser ouvida, ela disse que a idosa teria dado as passagens de presente para ela passar três meses de férias na casa de amigos em Portugal, só que a suspeita era cuidadora da senhora há apenas um mês. Logo depois ela entrou em contradição ao dizer que iria parcelar o valor das passagens em 10 vezes e que ela mesma iria pagar a viagem”.

A delegada informou ainda que a família da idosa foi à Delegacia de Casa Amarela, na Zona Norte, prestar depoimento e informou que a idosa morava apenas com a cuidadora e que a suspeita foi contratada após indicações de pessoas próximas.

Maria José da Silva foi autuada pelo crime de estelionato qualificado por se tratar de golpe a uma idosa com limitações mentais e foi encaminhada para audiência de custódia, onde fica à disposição da justiça, que pode determinar ou não a prisão preventiva dela. A pena para o crime pode chegar até 10 anos de prisão. A polícia vai investigar se a suspeita já fez outras vítimas.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: