Desde o último dia 12, HR atendeu 41 vítimas de queimaduras
Desde o último dia 12, HR atendeu 41 vítimas de queimadurasFoto: Kleyvson Santos

O Setor de Queimados do Hospital da Restauração (HR) divulgou, na manhã desta quarta-feira (26), no Recife, relatório parcial sobre os pacientes que sofreram acidentes causados por fogos de artifício ou pelo contato direto com fogueiras. Desde a véspera de Santo Antônio (11 de junho), o HR atendeu um total de 41 pessoas. Entre as vítimas, 23 são crianças de 1 ano a 12 anos e 18 adultos. Em 2018, foram registrados 76 casos durante todo o ciclo junino.

Entre as tradições que marcam as festas juninas, os fogos de artifício e as fogueiras são as que mais causam acidentes. O médico Marcos Barreto, chefe do Setor de Queimados do HR, afirmou que, no período junino, as ocorrências da ala hospitalar aumentam em até 23%. Segundo o médico, o relatório parcial mostra que pode haver uma redução significativa no número de vítimas em relação ao ano passado. Entretanto ele lembrou que, em 2018, a Copa do Mundo de Futebol aconteceu no período junino, o que fez com que os casos de feridos com explosivos fosse maior. Para ele, “o ideal é comparar com o ano de 2017, quando recebemos um total de 55 feridos”.

Leia também
Uso inadequado de fogos e fogueiras pode causar sérias queimaduras
Operação destrói mais de mil fogos de artifício irregulares
PRF registra sete mortes nas rodovias de Pernambuco durante o São João

Entre os 41 pacientes deste, 29 sofreram acidentes com fogos de artifício e 12 com fogueiras. Os casos considerados mais graves, em que as vítimas precisaram sofrer amputações, são menos frequentes. Neste ano, já foram registrados cinco casos do tipo. Somente um paciente continua internado em uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Um novo relatório deve ser divulgado após os festejos de São Pedro, comemorado no dia 29 deste mês.

Recomendações
Para evitar acidentes com no São João, o médico Marcos Barreto afirmou que as pessoas precisam estar atentas à utilização dos materiais que usados e da procedência dos fogos. Na hora de acender as fogueiras, é preciso ter um cuidado especial com os combustíveis utilizados. O médico também disse que “é importante que as pessoas apaguem as fogueiras quando os festejos terminarem”.

Além dos cuidados com as fogueiras, o uso de fogos de artifício também deve ser cuidadoso, especialmente com crianças, que devem estar sempre acompanhadas de adultos quando estiverem em contato com fogos. “Se compararmos a quantidade de pessoas feridas à quantidade de fogueiras acesas e fogos utilizados, veremos que uma parcela pequena se envolve com acidentes”, afirmou o médico especialista em queimaduras.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: