Saúde e Bem-Estar

Rafael Coelho

ver colunas anteriores
Ana Luiza Gonçalves
Ana Luiza GonçalvesFoto: João Lyra/Divulgação

Olá leitores e internautas que acompanham a coluna Saúde e Bem-Estar

Quem me acompanha no meu Instagram sabe da minha rotina de treinos e alimentação saudável. Procuro sempre mostrar pessoas que superaram a sua condição de sedentárias para pessoas que resolveram mudar o seu estado atual de saúde para uma dimensão saudável da vida. Hoje, para nos inspirar, trago a matéria da Ana Luiza Gonçalves, paratleta, de 34 anos. Vamos ler esse relato dessa pernambucana guerreira.

"Há 11 anos sofri um acidente de carro e tive três fraturas na perna direita: pé, no joelho tive fratura exposta da patela e rompi ligamento patelar e fraturei o colo do fêmur. De lá pra cá foram feitas um total de sete cirurgias. Uma delas foi para colocar uma prótese no quadril e por conta disso hoje sou PCD (pessoa com deficiência).

Não posso pular, correr, agachar mais do que 45⁰, fazer rotação interna com o quadril, pois a prótese corre risco de deslocar. Passei esse tempo todo sem fazer exercícios e em 2018 conheci o Crossfit. Simplesmente me apaixonei, mas achava que não podia treinar porque é um esporte de alta intensidade e impacto. Conheci a Unbroken Interação Crossfit e é lá que faço a minha preparação. Eles contam com profissionais bem capacitados que conseguem adaptar o meu treino e sem exclusão consigo participar das aulas junto com todos os alunos.

Ano passado descobri que no Brasil existem campeonatos com categoria adaptada, e o melhor, descobri que o Open também tem essa categoria. O open é uma competição mundial online da CrossFit, são 5 provas, uma por semana. É um verdadeiro teste pessoal de condicionamento e é onde podemos avaliar nossa performance comparado ao mundo. Agora 2019, como paratleta, estou focada na preparação para competir e poder em 2020 conquistar meu primeiro título como Crossfiter."

Busque sempre a sua melhor versão. Siga-me nas redes sociais e fique sempre atualizado com informações sobre saúde e bem-estar. Obrigado e até o próximo encontro

*Rafael Coelho (CRM: 23943/PE) é médico. Pautas para Jademilson Silva – Jornalista - DRT: 3468 E-mail: [email protected]

Pílulas
O presidente do Conselho Regional de Odontologia de Pernambuco - CRO/PE, Eduardo Vasconcelos, esteve no Senado Federal, em Brasília, apresentando aos senadores pernambucanos o Projeto de Lei da Câmara n° 34/2013, que trata da presença do Cirurgião-Dentista em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Eduardo Vasconcelos destacou aos senadores Humberto Costa e Jarbas Vasconcelos a importância de propor e defender que o PL 34/2013 entre na pauta de votação do Senado, discutiu o momento da Odontologia Pernambucana e viabilizou agendas junto aos senadores visando a integração das Comissões de Saúde Pública e de Odontologia Hospitalar na pauta de discussões.

EM DIA COM VOCÊ

Sexualidade na 3ª idade deixa de ser um tabu
Ainda cercada de preconceitos pela sociedade, a sexualidade da pessoa idosa já deveria ser tratada como algo natural. A sexualidade muitas vezes é tratada como se fosse algo exclusivo para a população mais jovem.

Com o passar do tempo as mudanças do corpo humano ocorrem de forma natural e os hábitos sexuais também precisam acompanhar a pessoa com mais de 60 anos. É importante entender que diante do processo de envelhecimento há uma resposta natural na diminuição dos estímulos sexuais, mas a sexualidade não se resume ao ato sexual, ela também compreende o tom de voz, beijo, toque, cheiro entre outros fatores.

Vale ressaltar que manter hábitos saudáveis e exames de saúde em dia fazem parte da construção para uma sexualidade proveitosa na terceira idade. Ao contrário do que se imagina, a vida sexual na terceira idade também precisa passar por cuidados preventivos.

De acordo com o boletim epidemiológico do ministério da Saúde em 2018, o índice de contaminação por HIV entre pessoas acima de 60 anos aumentou 81% entre 2006 e 2017, entre homense mulheres. As discussões sobre sexualidade na terceira idade devem ocorrer, além das questões anatômicas e precisam incluir os aspectos psicológicos e sociais em torno dessa área.

A sexualidade é uma necessidade básica para todos os seres humanos na fase adulta ou na boa idade.

Cátia Carvalho é gerontóloga e terapeuta holística.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: