Saúde e Bem-Estar

Rafael Coelho

ver colunas anteriores
Rafael Coelho, e-mail: contato@rafaelcoelho.med.br | Instagram: @drrafaelcoelho | Facebook: /rafaelcoelho
Rafael Coelho, e-mail: [email protected] | Instagram: @drrafaelcoelho | Facebook: /rafaelcoelhoFoto: Divulgação

Olá leitores e internautas que acompanham a coluna Saúde e Bem-Estar!

Vamos falar um pouco sobre microbiótica. Parece algo difícil de entender, mas deixa-me explicar bem direitinho. Microbiótica é a flora intestinal. No nosso trato intestinal há milhares de bactérias. Há bactérias do bem e do mal. Essas bactérias reguladas no organismo contribuem no metabolismo, na digestão e absorção de vitaminas e fortalecem o sistema imunológico. Legal, né? A microbiótica é muito influenciada pelo nosso estilo de vida, nível de estresse, pelos alimentos que consumimos.

Alimentos integrais e naturais possuem mais bactérias saudáveis. As comidas industrializadas e processadas são mais nocivas ao nosso organismo. O cólon é um ambiente natural para reprodução de bactérias, sendo a morada da microbiótica. Um cólon não saudável pode levar a chamada disbiose, ou desequilíbrio da flora intestinal. Neste caso as bactérias saudáveis são dominadas pelas bactérias noviças. As bactérias do bem geram nutrientes valiosos, como as vitaminas do complexo B. Já as bactérias nocivas formam gases, putrefação dos alimentos e levam até o aumento de peso.

Temos que tratar o nosso organismo por um médico especializado. Os sistemas digestivos e intestinais doentes baixam a imunidade levando a outras doenças. Uma alimentação saudável contribui para uma microbiótica sadia. Há três tipos de bactérias que estão envolvidas na microbiótica: as probióticas (fiquem ligados que em outro artigo vou falar mais delas) as comensais, são as que temos mais e podem ser boas ou ruins, e as patogênicas, que causam doenças agudas ou crônicas. A interação entre esses três tipos de bactérias gera um equilíbrio importante na nutrição, fisiologia e regulação do nosso sistema imunológico.

Vamos melhorar a dinâmica do nosso intestino?
- Melhore a diversidade dos seus alimentos
- Coma mais vegetais, legumes e frutas
- Consumo mais alimentos fermentados (iogurtes e leite fermentado)
- Redução de adoçante artificial
- Aumente a ingestão de alimentos prébioticos (fibras, carboidratos complexos)
- Leite materno (6 primeiros meses)
- Use mais grãos integrais
- Consuma alimentos com polifenóis (cacau, uva, chá verde, vinho, amêndoas, cebola, amoras, brócolis)
- Tenha um sono regulador e faça exercícios físicos
- Cuidado: excesso de açúcar, alimentos processados, limite o uso de antibióticos

Busque sempre a sua melhor versão. Siga-me nas redes sociais e fique sempre atualizado com informações sobre saúde e bem-estar. Obrigado e até o próximo encontro!

Rafael Coelho (CRM: 23943/PE) é médico.
Pautas para Jademilson Silva – Jornalista - DRT: 3468 Email: [email protected]

*A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo da coluna

veja também

comentários

comece o dia bem informado: