Saúde e Bem-Estar

Rafael Coelho

ver colunas anteriores
Rafael Coelho,  e-mail: contato@rafaelcoelho.med.br | Instagram: @rafaelcoelhomed | Facebook: /rafaelcoelho |
Rafael Coelho, e-mail: [email protected] | Instagram: @rafaelcoelhomed | Facebook: /rafaelcoelho |Foto: divulgação

Olá, leitores e internautas que acompanham a coluna Saúde e Bem-Estar

Durante o processo de envelhecimento, o indivíduo vai deixando de produzir de maneira mais eficiente alguns hormônios. Esses hormônios, como a Testosterona e Gh (hormônio do crescimento), além de todos os seus benefícios, são responsáveis por conservar a sua massa muscular, que por sua vez é a qualidade que permite que exista força física, sendo possível caminhar, realizar suas atividades, ou seja ter independência pessoal. Um idoso que tem pouca massa muscular não tem a força física suficiente para algumas ações, tendo risco aumentado de quedas e fraturas. O que acarretará no risco de morte, na sua imobilidade e dependência de terceiros para suas atividades. Dessa maneira, seu estado emocional estaria também prejudicado, levando em consideração que habilidades simples como caminhar seriam perdidas. Dessa maneira a quantidade de músculos no seu corpo é uma medida para se avaliar expectativa de vida e longevidade. A sarcopenia é a perda desta musculatura de maneira que se diminui a saúde e a qualidade de vida.

No entanto, a nutrologia pode trazer abordagens importantíssimas para que este quadro seja evitado. As orientações são desde a prática da Musculação, que fortalece a musculatura e ativa a produção destes hormônios que estão em queda, mas sendo mais detalhista entra a suplementação com BCAA. Este suplemento é a representação de 3 aminoácidos relacionados ao ganho de massa muscular. Fornecer proteína e aminoácidos, individualmente para o idoso é essencial para construção de massa muscular. Os BCAA’s (isoleucina, leucina e valina) certamente são a melhores opções para prevenir a sarcopenia nesta população. Mas para isso, o indivíduo deve passar por uma avaliação médica especializada, sendo fornecida a dose ideal para cada um. Você pode encontrar os BCAA’s na forma de suplementos ou na Whey Protein, carnes brancas e vermelhas, além do famoso arroz e feijão de nós brasileiros.

Busque sempre a sua melhor versão. Siga-me nas redes sociais e fique sempre atualizado com informações sobre saúde e bem-estar. Obrigado e até o próximo encontro

*Rafael Coelho (CRM: 23943/PE) é médico. Pautas para Jademilson Silva – Jornalista - DRT: 3468 E-mail: [email protected]

Pílulas

5º campeonato de fisiculturismo

Durante a 7ª Recifitness, que será no próximo final de semana, no Itaipava 14, acontecerá o 5º campeonato de fisiculturismo. Informações @recifitness

Palavra do Especialista

O tomate e sua relação na prevenção do câncer de próstata

Cristina Albuquerque é nutricionista oncológica

Cristina Albuquerque é nutricionista oncológica - Foto: divulgação

O câncer de próstata é a 4ª causa de morte por neoplasias no Brasil e a 2ª causa de morte por câncer em homens. Existem evidências de que 35% dos cânceres têm relação com hábitos alimentares inadequados, como o alto consumo de alimentos processados e açúcares, alem de fatores associados ao consumo excessivo de álcool e tabagismo. Uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, não só diminuem o risco de doenças oncológicas, como também de outras doenças crônicas: diabetes, hipertensão, obesidade,etc. Em relação ao câncer de próstata, os alimentos de coloração vermelha, possuem uma substância chamada LICOPENO, que é antioxidante, capaz de combater os radicais livres, que podem causar danos ao organismo, entre eles o câncer. E por que enfatizar o tomate e não outros alimentos vermelhos como: acerola, melancia, goiaba e pitanga, por exemplo? Porque o tomate possui maior concentração de licopeno. E, quanto mais avermelhado for, mais licopeno terá. Para melhorar a biodisponibilidade dessa substância, ou seja, para ser melhor aproveitado pelo nosso organismo, é interessante consumir em forma concentrada ou em molhos, pois em alta temperatura o seu efeito é ainda mais benéfico. Lembrando que é importante que esse molho ou extrato seja feito a partir do próprio tomate in natura, evitando aqueles processados que encontramos nas prateleiras do supermercado, mas caso consuma deste tipo, melhor a versão com apenas 3 ingredientes: tomate, açúcar e sal. Atente-se ao rótulo! Finalizo, enfatizando que além de manter hábitos saudáveis (alimentação e exercícios regulares) é importante o homem manter seus exames em dias, procurando ajuda de um profissional de sua confiança.


Cristina Albuquerque - Nutricionista oncológica @crisanutri

 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: