Saúde e Bem-Estar

Rafael Coelho

ver colunas anteriores
Gestantes não podem trabalhar em ambientes insalubres
Gestantes não podem trabalhar em ambientes insalubresFoto: Arquivo / Agência Brasil

Olá leitores e internautas que acompanham a coluna Saúde e Bem-Estar

O Ministério da Saúde anunciou que grávidas e puérperas fazem parte do grupo de risco que tem maiores condições de sofrer complicações da covid-19, provocada pelo novo coronavírus.

Sobre grávidas e puérperas (que tiveram filhos nos últimos 45 dias) ainda não há estudos suficientes comprovando que as gestantes seriam mais vulneráveis, mas, é importante redobrar a atenção com essa segmentação de público, como forma de precaução, já que algumas mulheres nestas condições morreram com Covid-19. Já houve aqui mesmo em Pernambuco o caso de uma mulher, de 33 anos, saudável, sem comorbidades, segundo familiares. Ela fez uma cesárea de emergência, tendo complicações e levando a óbito.

A nota do Ministério da Saúde, diz:

“Estudos científicos apontam que a fisiopatologia do vírus H1N1 pode apresentar letalidade nesses grupos associados à história clínica de comorbidades dessas mulheres. Sendo assim, para a infecção pela covid-19 o risco é semelhante pelos mesmos motivos fisiológicos, embora ainda não tenha estudo específico conclusivo. Portanto, os cuidados com gestantes e puérperas devem ser rigorosos e contínuos, independentemente do histórico clínico das pacientes”.

Cuidados a serem tomados:

Continue com acompanhamento médico (é essencial)

Use máscara de proteção, se precisar sair de casa;

Mantenha a amamentação;

Leia também:
Uso de suplementos para melhorar o sistema imunológico
Pernambuco prepara mais maternidades para atender grávidas e recém-nascidos com Covid-19

Lave sempre as mãos com álcool gel ou água e sabão, principalmente antes de tocar seu bebê, e mantenha superfícies higienizadas,

Evite receber visitas na quarentena,

Vacine-se contra a gripe;

Caso tenha, febre, tosse ou dificuldade para respirar, procure assistência médica.

Busque sempre a sua melhor versão. Siga-me nas redes sociais e fique sempre atualizado com informações sobre saúde e bem-estar. Obrigado e até o próximo encontro.

Pílulas

ANS libera cirurgia eletiva

A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) divulgou nota autorizando a retomada das cirurgias eletivas com caráter de urgência. Segundo a AMB (Associação Médica Brasileira) está autorizada a realização de procedimentos que estejam atrelados a um grau de necessidade e urgência que deve ser justificado pelo médico. Vale ressaltar que todos os protocolos de segurança destinados aos pacientes e agentes de saúde serão realizados para isentar e proteger a todos da disseminação da covid-19 no ambiente hospitalar.

Alô Hope

Diante do avanço da pandemia do Coronavírus, a fim de contribuir com o isolamento social da população, o HOPE assumiu o papel social de oferecer orientações com oftalmologistas e otorrinos por meio do Alô HOPE, evitando idas desnecessárias à emergência. Com a regulamentação da Telemedicina - em caráter excepcional e temporário através da Portaria nº467, do Ministério da Saúde - o Alô HOPE também passou a oferecer a prestação de serviço no formato de teleorientação por vídeo. Os pacientes agora poderão realizar consulta médica de forma remota com oftalmologistas e otorrinolaringologistas, utilizando uma tecnologia segura de comunicação online, por meio de vídeo-chamada, além de chamadas de voz. (81) 3302-2121

Ajuda na crise do Coronavírus

O cenário trazido pela pandemia de coronavírus é de hospitais lotados, recursos escassos para atender aos doentes e famílias em dificuldade por causa da interrupção de atividades profissionais. Essa situação preocupante desperta a solidariedade de muita gente. Tanto que entidades beneficentes se empenharam em organizar campanhas de arrecadação e dezenas de empresas e associações têm feito doações em dinheiro, insumos hospitalares e equipamentos médicos, contribuindo para o combate à covid-19. A OMNI Brasil, maior escola de hipnoterapia do mundo, resolveu abraçar virtualmente a causa. O terapeuta Michael Arruda, presidente da OMNI Brasil, diz: "Não precisa ser um grande empresário para doar. Você pode ser alguém que transforma a vida de outro alguém"

Coronavírus - Aumenta número de congelamento de óvulo e sêmen

Preocupadas com COVID-19, pacientes começaram a solicitar o congelamento de seus óvulos, ou o do sêmen de seus parceiros. No Brasil, a busca cresceu, em média, 30%. "O medo dessas mulheres tem a ver com a pandemia global causada pelo novo coronavírus, o que pode levar a uma maior demora para a realização de tratamentos de reprodução assistida", esclarece o médico urologista especializado em saúde sexual do homem, Filipe Tenório. Outro fator observado se deve a elas quererem se resguardar, mesmo não tendo um indicativo concreto, de que o coronavírus cause efeitos negativos na fertilidade. "É importante frisar que a Organização Mundial de Saúde informou ainda não haver nenhuma evidência científica que comprove que o COVID-19 pode causar efeitos negativos na gravidez ou fertilidade", complementa Tenório.

Palavra do Especialista

Perda de olfato e paladar pode ter relação com o coronavírus

Os principais sintomas apresentados por pessoas com Covid-19, doença provocada pelo coronavírus, incluem febre, dores no corpo e diarreia. Além disso, a OMS (Organização Mundial da Saúde) informa que, uma em cada seis pessoas apresenta dificuldades para respirar. O vírus pode incidir com sintomas semelhantes aos da gripe e em alguns casos evoluir com dificuldade respiratória, por isso muitos pacientes relatam uma evolução parecida.

É importante atentar ao fato de que a doença aparece em um cenário de constante descoberta, por ter pego toda a comunidade médica de surpresa ao redor do mundo. No Brasil, uma declaração recente da Academia Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF) reconheceu que, a perda de olfato acompanhada ou não da perda do paladar, também deve ser levada em consideração como possível alerta para a doença.

Em algumas ocasiões, os pacientes eram jovens e não apresentavam outros sintomas da doença. De toda maneira, ainda não se sabe exatamente qual seria o mecanismo do vírus que explicaria o prejuízo aos dois sentidos. A orientação para pacientes nestas condições, continua sendo a mesma recomendada pelo Ministério da Saúde, para que permaneçam em quarentena por 14 dias, além de outras medidas de higiene.

Ana Elizabeth é otorrinolaringologista

*Rafael Coelho (CRM: 23943/PE) é médico.

Pautas para Jademilson Silva – Jornalista - DRT: 3468

Email: [email protected]

veja também

comentários

comece o dia bem informado: