Paciente está internada no Hospital Universitário Oswaldo Cruz
Paciente está internada no Hospital Universitário Oswaldo CruzFoto: Arquivo Folha de Pernambuco

Uma mulher com suspeita de raiva humana está internada no Hospital Universitário Oswaldo Cruz, no bairro de Santo Amaro, no Recife. A informação foi passada para a Folha de Pernambuco na manhã desta quinta-feira (29) por fontes ligadas a unidade de saúde. Adriana Vicente da Silva, de 35 anos, foi mordida na mão por um gato de rua.

O Oswaldo Cruz confirmou que a paciente deu entrada na unidade de saúde no fim de semana, mas ainda são realizados exames para confirmar a infecção, que possui taxa de mortalidade de praticamente 100%.

A mulher está no isolamento do Departamento de Infectologia da unidade de saúde. Por meio de nota, o Huoc informou que os exames necessários para o diagnóstico foram enviados ao LACEN e estão a caminho de São Paulo, onde serão realizados.

Não há data específica para os resultados chegarem. "A paciente chegou ao nosso serviço em no dia 26 de junho já em estado muito grave e assim permanece, com alto risco de morte", informou o comunicado.

Leia mais
Mulher com suspeita de raiva humana foi mordida na mão por gato de rua
Veja como o vírus da raiva se propaga
Pernambucano foi o primeiro caso de cura de raiva humana no Brasil

A raiva é uma zoonose - doença transmitida de animais mamíferos, geralmente através da mordida e arranhaduras que levam o vírus presente na saliva dos animais infectados para o homem - causada por um vírus. É uma doença grave, com taxa de mortalidade de quase 100%. O vírus da raiva tem atração pelas células do sistema nervoso, e, uma vez inoculado no organismo, passa a migrar em direção ao sistema nervoso central, causando a encefalite rábica.

Em caso de mordida ou arranhão de qualquer animal, a recomendação é que se lave bem o local com água e sabão e, em seguida, se busque imediatamente um posto de saúde para que se avalie se há necessidade de iniciar tratamento profilático (preventivo) com a vacinação contra raiva. O tratamento deve ser iniciado o mais rápido possível, já que a profilaxia contra a raiva é considerada uma urgência médica.

Sobrevivente
O pernambucano Marciano Menezes da Silva, de 24 anos, que é morador de Floresta, no Sertão de Pernambuco, foi o primeiro brasileiro e o terceiro no mundo a ser curado da raiva humana. O jovem foi contaminado em 2008, quando tinha apenas 16 anos e foi mordido por um morcego hematófago contaminado.

Marciano ficou internado na unidade de saúde entre outubro de 2008 e setembro de 2009 e o caso tornou-se referência internacional para o tratamento da doença. Durante o internamento, ele foi submetido a diversos procedimentos, a maior parte com sabe no Protocolo de Milwaukee, criado pelo norte­americano Rodney Willoughby, que, em 2004, conseguiu tratar uma paciente com raiva com sucesso.

Sequelas
Apesar da cura, Marciano ficou com sequelas. Ele tem dificuldade para andar, falar, além de crises convulsivas. Desde o caso dele o Oswaldo Cruz não recebia paciente com suspeita da doença.

Paciente está internada no Hospital Universitário Oswaldo Cruz
Paciente está internada no Hospital Universitário Oswaldo CruzFoto: Arquivo Folha de Pernambuco
Marciano Menezes recebeu alta em 18 de setembro de 2009 após quase um ano de internamento
Marciano Menezes recebeu alta em 18 de setembro de 2009 após quase um ano de internamentoFoto: Cristiana Dias/Arquivo Folha

veja também

comentários

comece o dia bem informado: