Vacina contra Sarampo
Vacina contra SarampoFoto: GEORGE FREY / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP

Após a confirmação de quatro casos de sarampo em Pernambuco, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) alertou sobre a importância da prevenção por meio da vacinação. Os diagnósticos, confirmados pela Fiocruz Rio de Janeiro, são de três pessoas que viajaram em excursão para Porto Seguro, na Bahia, e um paciente que manteve contato com o grupo.

Segundo a superintendente de Imunização da SES-PE, Ana Catarina de Melo, Pernambuco está em estado de alerta. “Estamos tendo surtos de sarampo em outros  estados; como há pessoas circulando entre essas localidades, é preciso vacinação”, afirmou a superintendente.

“Pedimos que a população procure o serviço de vacinação mais próximo de suas residências”, disse Ana Catarina. “As pessoas que estão na faixa etária e não tomaram a vacina precisam procurar o serviço de vacinação e atualizar mesmo se não forem viajar”, complementou.

A vacina tríplice viral, que protege contra o sarampo, rubéola e caxumba, é oferecida rotineiramente disponível nas salas de vacina dos municípios. A imunização com a tríplice deve seguir o seguinte esquema: pessoas de 12 meses a 29 anos de idade devem tomar duas doses de tríplice viral com intervalo mínimo de 30 dias entre elas; já indivíduos de 30 a 49 anos de idade não vacinados devem tomar uma dose da vacina. O Ministério da Saúde não indica a vacinação para maiores de 49 anos, sob a justificativa de que as pessoas dessa faixa etária provavelmente já tiveram sarampo. 

Leia também:
Casos de sarampo triplicaram no mundo desde janeiro, alerta OMS
Ministério da Saúde tira dúvidas sobre transmissão do sarampo
Autoridades sanitárias do Rio entram em alerta por surto de sarampo

De acordo com Ana Catarina de Melo, a vacina está disponível e não há problemas de distribuição. “A tríplice viral tem abastecimento regular, não aconteceu nenhuma descontinuidade no fornecimento, tanto para estados quanto pra municípios”, afirmou.

As pessoas que mantiveram contato ou frequentaram os mesmos ambientes que os quatro pacientes devem passar por um processo de investigação; se a pessoa não apresentar sintomas, será recomendado um regime de vacinação especial.

Segundo a SES-PE, desde janeiro deste ano, a secretaria recebeu 132 notificações de casos suspeitos de sarampo, com 74 descartes, quatro confirmações e 54 ainda em investigação. Do total de notificações, 69 (52%) foram realizadas nas semanas após o caso relacionado a Porto Seguro. De acordo com a SES-PE, o último caso de sarampo que havia sido registrado em Pernambuco afora os quatro deste ano aconteceu há 19 anos, em 2000.

O sarampo é uma doença de alta transmissibilidade. O contágio se dá por meio da fala, tosse, espirro ou respiração. Pacientes que apresentarem sintomas como febre, “manchas avermelhadas que começam na cabeça e vão descendo para o restante do corpo”, acompanhados de tosse e/ou coriza e/ou conjuntivite, devem procurar uma unidade de saúde. 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: