Ações do Dia do Idoso
Ações do Dia do IdosoFoto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Para comemorar o Dia Mundial do Idoso, celebrado nesta terça-feira (1), o Imip (Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira) recebeu uma ação com uma série de atividades voltadas para a melhor idade.

A sétima edição do Mais Vida com Mais Saúde, organizada em parceria com a Defensoria Pública de Pernambuco, reúne pacientes do hospital e a população em geral, que podem aproveitar de serviços de beleza, orientações nutricionais, orientações no campo jurídico, acompanhamentos de profissionais da saúde, entre outros serviços. Os atendimentos, oferecidos gratuitamente, foram feitos por profissionais, residentes e voluntários.

A promoção do bem-estar da pessoa idosa passa por cuidados físicos e psicológicos que podem ser promovidos através de um acompanhamento a longo prazo. Para introduzir as pessoas a um estilo de vida que proporcione uma melhor vivência, a ação busca conscientizar o idoso da importância desses cuidados. Entre serviços mais procurados, estão a aferição da pressão arterial, a medição dos índices de glicose e a marcação de atendimentos. No evento, a autoestima do idoso também é prioridade.

A atenção com a saúde psicológica é um ponto chave para alcançar o bem-estar na terceira idade. De acordo com a Eliane Nóbrega, psicóloga do Imip, o idoso ainda tem condições de desenvolver diversas atividades relevantes, exercendo um “protagonismo dentro de seu contexto social”. “Há contextos de famílias e espaços nos quais os idosos são reprimidos, que as vozes deles não são devidamente escutadas. Isso é recorrente, por isso é importante dizer pra eles que a opinião deles ainda é relevante”, completou a psicóloga.

Leia também:
O novo perfil dos idosos no Brasil
Como e por que fazer a inclusão digital dos idosos
“Precisamos planejar a nossa terceira idade enquanto somos jovens”, diz oncologista.

Para os idosos, também é comum a utilização de medicamentos. No evento, a farmacêutica Ítala Nóbrega ofereceu orientações relacionadas à medicação. Segundo ela, a “polifarmácia” - termo usado para designar o uso de mais de cinco medicamentos por dia por uma pessoa - prática comum na pessoa idosa, requer maior atenção. “Nesses casos, existem riscos de inibição ou potencialização dos efeitos de um ou outro medicamento”, afirmou a farmacêutica, que também ressaltou que “há medicamentos que são impróprios para os idosos”.

A mobilização reuniu pacientes e o público externo. Entre as pessoas que buscaram os serviços, a aposentada Lícia Barbosa, 73, que, apesar de sofrer com problemas de saúde, afirma ter conseguido se manter saudável. “Sou uma pessoa que conto a ajuda dos meus filhos, e me cuido. Mas sou independente. Vou ao médico, tomo meus remédios, vou pra hidroginástica e caminho com meu cachorro todos os dias”, afirmou a aposentada.

Uma forma de não ficar parada é buscando atividades voluntárias. Entre as voluntárias do Imip que participaram da ação, Maria Neusa, 80,ajudou a divulgar o evento e, em dias normais, colabora com a coleta de doações que o hospital recebe. Natural de São José do Egito, a aposentada afirma que “é o maior prazer participar desses atendimentos”. “Em outros ambientes, os idosos costumam sofrer vários tipos de violência. Quem pega ônibus diariamente sabe que, muitas vezes, a gente passa por dificuldades”, complementou.

Para Silvia Rissin, presidente do Imip, as sete edições do Mais Vida com Mais Saúde foram bem sucedidas, mas as ações voltadas para a pessoa idosa no Instituto não são inteiramente pontuais. “Temos muitos voluntários e voluntárias na terceira idade. Também aumentamos a assistência a esse público, já temos um setor especial, possuímos um ambulatório e cada setor do Imip tem um setor espacial para o idoso”, disse a presidente.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: