Voluntários atuam em campanha de prevenção ao câncer de pele no HCP
Voluntários atuam em campanha de prevenção ao câncer de pele no HCPFoto: Arthur Mota / Folha de Pernambuco

Com o objetivo de alertar a população sobre os perigos da exposição excessiva ao sol, o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP), no Recife, realiza ações da campanha do “Dezembro Laranja”. Com o tema “Onde há sol, deve haver proteção; previna-se do câncer de pele”, a ação, que caráter informativo e foi iniciada na manhã desta segunda-feira (2), distribuiu materiais didáticos e protetores solares gratuitamente.

No Brasil, os casos de câncer de pele são os mais recorrentes entre os diagnósticos de tumores malignos. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), mais de 30% dos pacientes diagnosticados com câncer no País apresentam um quadro de câncer de pele. Por ser um problema que afeta aproximadamente 180 mil brasileiros por ano, as campanhas de prevenção ganham força no período que precede o verão.

A doença, provocada pelo crescimento atípico e descontrolado das células que compõem a pele devido à excessiva exposição solar, pode ser curada se houver um diagnóstico precoce. Segundo a dermatologista Mecciene Mendes, o câncer pode começar com manchas escuras, que podem lembrar um sinal ou uma ferida. "É uma doença que as pessoas costumam levar um certo tempo para procurar ajuda médica, mas, como outros tipos de câncer, pode ser tratado com mais eficiência se for diagnosticado precocemente", diz a dermatologista, que também afirma: "Há cura em quase cem por cento dos casos".

No caso do melanoma, quadro mais agressivo da doença, é preciso que haja um cuidado redobrado. O melanoma apresenta um maior índice de mortalidade e, se identificado em estágios iniciais, pode ser removido através de procedimento cirúrgico. Já em estágios mais avançados, a lesão é mais profunda e espessa, o que dificulta o tratamento e diminui a possibilidade de cura.

Leia também:
Sentir a felicidade traz benefícios para tratamento de câncer
Rede de cuidados é fundamental para tratamento de câncer de próstata
Biobanco que contribui na investigação do câncer é inaugurado no Imip

"Pessoas que possuem histórico na família precisam ficar mais atentas. No caso de parentes de primeiro e segundo grau, assim como pessoas que já tiveram melanoma, deve-se evitar o contato com o sol", afirma Mecciene.

No verão, período do ano em que a exposição ao sol costuma ser mais intensa, as pessoas devem ficar atentas aos cuidados com a pele. "É importante colocar protetor e também usar roupas com proteção UV. A proteção deve começar desde o primeiro contato com a luz solar e não deve ser feita só quando vamos à praia. A radiação ultravioleta A é contínua, é forte durante todo o dia e pode provocar danos nas fibras elásticas, colágenas e também causar um envelhecimento precoce da pele", observa a dermatologista.

A voluntária e paciente do HCP Jô Castro conta que se expôs de forma excessiva ao sol na juventude. Ao invés de usar protetor solar, ela costumava passar bronzeador e não utilizava roupas adequadas para ir à praia, atividade que fazia com frequência. "Começaram a aparecer pequenos caroços na minha perna, eles sangravam e tinham uma crosta. Em consulta no hospital, onde eu já voluntariava, foi diagnosticado o câncer e foram identificados mais de quarenta tumores", afirma a paciente.  "Hoje recomendo às pessoas que tenham o cuidado que, na época, eu não tive", completa. Pessoas que tiverem suspeita de câncer de pele devem procurar o setor de triagem no HCP, que se localiza no bairro de Santo Amaro, região central da capital pernambucana.

Segundo o superintendente geral do HCP, Hélio Fonseca, o hospital não é apenas uma instituição de tratamento, mas também de prevenção. "No HCP, recebemos um número considerável de pacientes diagnosticados com câncer de pele. Estimamos que entre 25 a 30 por cento das pessoas que dão entrada no hospital apresentam esse tipo de problema", afirma o superintendente.

Além da ação realizada nesta segunda, o hospital participará de um mutirão de atendimento e cirurgias organizado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBDPE). O mutirão acontece no próximo sábado (7), das 9h às 15h. Para participar do mutirão, os interessados devem procurar o setor de triagem do hospital - não há limite de vagas. No dia 12 de dezembro, às 14h, o hospital promove palestra voltada para médicos e enfermeiros com o objetivo de capacitar para o diagnóstico e conduta do câncer de pele.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: